Esta iniciativa partiu da artesã Matilde Gomes, que já costuma usar a sua arte para apoiar as Aldeias Infantis SOS de São Vicente, como forma de agradecer o trabalho “maravilhoso” que instituição faz para educar crianças e devolvê-los à família e à sociedade, de onde “nunca deveriam ter saído,” revelou.

“No Natal, a maior prenda que podemos dar às pessoas é o amor. E nós damos amor através do tempo que disponibilizamos às pessoas. Então, estamos a dar o nosso tempo e algum material para fazermos essas crianças felizes no dia de Natal,” explicou a artesã, que aprendeu a arte de fazer bonecos com a avó.

A maior parte das mulheres que participam no ateliê estão a prender esta arte pela primeira vez e a perspectiva é que cada uma possa fazer um boneco que será vendido numa exposição que arranca esta sexta-feira, no Centro Cultural do Mindelo, cuja verba será revertida a favor das crianças da SOS.

No entanto, conforme a artesã, os bonecos que não forem vendidos poderão ser oferecidos como presente às crianças da instituição.

A psicóloga do Centro Social SOS de São Vicente Patrícia Évora afirmou que para a instituição este ateliê é de “grande importância,” principalmente pela contribuição e boa vontade de Matilde Gomes e das voluntárias, e pelo facto de estarem a criar um “produto de qualidade”, que servirá como prenda de Natal para crianças da SOS, quer através da venda, quer através da oferta directa para essas crianças.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.