Sob a lente de potentes microscópios há um novo mundo que nos aguarda. Sempre esteve entre nós, embora estivéssemos impossibilitados de o ver. Tal como poderosos telescópios vasculham os pontos mais longínquos do universo, estes microscópios de nova geração, sondam mundos minúsculos.

Neles, deparamo-nos com criaturas que nos parecem saídas de uma novela de ficção científica. Um ácaro, um piolho, uma larva, assumem estatuto de criaturas de medo

Novas tecnologias permitem-nos mergulhar em mundos infinitesimais, onde antes nem supúnhamos poder levar a observação humana. Uma empresa japonesa, a Hitachi desenvolveu o microscópio com a maior potente resolução à escala global, capaz de realizar observações ao nível atómico.

O microscópio ocupou quase cinco anos de desenvolvimento, sendo capaz de oferecer uma resolução de 43 picometros (unidade que equivale à trilionésima parte de um metro).

Outras inovações no campo da investigação do infinitesimal, passam pelo uso de materiais de amortecimento acústico na base do microscópio. Isto reduz o impacto das vibrações, assim como a instalação de barreiras magnéticas em torno do aparelho.

Desta forma, reduzindo o efeito de "fatores externos", causadores de perturbação nas lentes, aumenta a resolução do microscópio. Uma superfície lisa a olho nu, apresenta sob o olhar escrutinador destes microscópios uma verdadeira orografia, com desfiladeiros, montanhas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.