No âmbito da primeira Convenção Nacional das Mulheres Empreendedoras realizada pela ONU Mulheres, cerca de 50 marcas de produtos produzidos por mulheres empreendedoras de várias ilhas de Cabo Verde estiveram em exposição na feira “Fetu Pa Mudjeris” na cidade da Praia.

Em declarações à Inforpress, a representante da ONU Mulheres, Cláudia Rodrigues, afirmou que o principal objetivo desta convenção é dar visibilidade às indústrias, serviços e comércio liderados por mulheres e promover um espaço de troca de ideias, experiências e formação de e para mulheres e ajudá-las a procurar soluções para ultrapassar as barreiras que enfrentam no negócio.

A feira “Fetu Pa Mudjeris” contou com uma variedade de produtos oriundos de quase todas as ilhas de Cabo Verde.  Abordadas pelo SAPO, a maioria das expositoras presentes relevou ter objetivos semelhantes com a participação no certame.

“Estamos aqui para apresentar a nossa marca, Atelier Pimentel, os nossos produtos nacionais, como bolos e doces, com o objetivo de conquistar mais clientes e demonstrar a qualidade de produtos que nós oferecemos. E ainda partilhar experiências e inspirar outras mulheres empreendedoras que estão a aqui”, adiantou Deise Pimentel, representante do Atelier Pimentel, que se mostrou grata pela oportunidade de participar no evento.

A jovem deixou uma mensagem de incentivo para outras empreendedoras que queiram progredir nos seus negócios. “Todas somos capazes e apesar dos desafios que aparecem tanto no início como ao longo do dia, as mulheres cabo-verdianas têm força e garra para desenvolver projetos ‘lindos’ que permitem melhorar vidas de famílias e ter o seu próprio rendimento”.

À semelhança da Deise Pimentel, a representante da marca Casa familiar Gilda, Joana Inocêncio Ramos, diz que o objetivo é expandir no mercado e apresentar os seus produtos a um novo público e, quiçá, ter a possibilidade de exportar os seus produtos.

“Todos nós temos as nossas potencialidades e não devemos sentir medo de avançar na vida, porque ‘cada produto é um produto’, por isso temos que continuar e sermos mulheres empreendedoras do ‘futuro’”, afirmou a representante.

Com uma variedade de produtos artesanais, desde bonecos feitos de folha de bananeira, acessórios para decoração, bijuterias e entre outros, Maria da Graça Tavares Correia, que já tem mais de 30 anos neste negócio, lisonjeia esta oportunidade de participar numa feira exclusiva para as mulheres, salientando que acredita que este é um projeto viável que espera que tenha continuidade.

“Os meus produtos, na sua maioria, são feitos à base de folha de bananeira, pelo facto de ser natural de Santa Cruz, por isso valorizo o produto. Espero que com esta feira venha ganhar novos clientes e expandir os meus produtos”.

Da Graça como é conhecida no mundo de artesanato, deseja a todas as mulheres empreendedoras sucessos e apela a um maior engajamento das mesmas nas atividades dedicadas a mulheres para que apostem nas suas potencialidades para avançar com os seus projetos.

Já Adelaide Monteiro, em representação da ‘Artes Família’, marca da mãe de pinturas em pratos, feitas pela artista plástica, Olga Kuktchengo, espera que com esta feira venham a ter mais clientes e mais vendas, pelo facto de se estar em época de festa.

Para Hetty, proprietária do aldeamento turístico de S. Antão CasaMaracujá, diz que esta feira foi uma boa experiência para a troca de ideias com outras mulheres empreendedoras. “Esta feira permitiu que apresentasse a minha marca para outras pessoas que desconheciam (o projeto)”.

A empreendedora deixou dicas para todas as mulheres empreendedoras. “Não é só batalhar e vender, mas sim organizar o nosso negócio e fazer uma boa gestão para que o sucesso continue”.

Também presente no evento, a jovem Saramita ‘Sams’ Semedo, proprietária da marca Factory, considera a sua marca como uma fábrica onde cria várias peças e estilos diferentes. A empreendedora é cenógrafa e decoradora, e além de criar cenários para qualquer tipo de evento, cria peças de fantasias para festas.

A jovem também se mostrou satisfeita com a feira. “É uma excelente iniciativa porque permite-nos a dar conhecer os nossos trabalhos e conhecer o de outras pessoas que antes não eram conhecidas, há adesão de pessoas e venda de produtos e isso é muito bom”.

A empreendedora deixa uma mensagem de empoderamento às mulheres, para que apostem nos seus trabalhos e que, mesmo com dificuldades, não desistam já que um dia vão alcançar os seus objetivos.

A feira “Fetu Pa Mudjeris” foi promovida pela ONU Mulheres e visa dar visibilidade às indústrias, serviços e comércio liderados por mulheres e promover um espaço de troca de ideias, experiências e formação de e para mulheres. A feira aconteceu na passada sexta-feira, 13 de novembro, na praça Diogo Gomes, na cidade da Praia.

Edna da Veiga/ Estagiária

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.