Nascida a 10 de março de 1900, Brown, também conhecida como "Aunt V" (Tia V), reside em Duanvale, na província jamaicana de Trelawny, a 170 quilómetros da capital, Kingston.

O GRG, com sede na Califórnia, dedica-se a investigar pessoas "supercentenárias", ou seja, que completaram 110 anos. Especula-se que haja entre 300 e 400 pessoas supercentenárias em todo o mundo.

O primeiro-ministro da Jamaica, Andrew Holness, felicitou Brown pela marca. "Violet teve uma extraordinária vida, e sempre será recordada pela sua força de continuar", sustentou Holness.

Os pais de Brown, Elizabeth Riley e John Mosse, morreram aos 96 anos cada um.

Tanto Brown como o seu marido dedicaram a sua vida às plantações de cana de açúcar, vendendo os seus cultivos à fazenda Long Pond, em Trelawny.

A italiana Emma Morano, que morreu no sábado na cidade italiana de Verbania, viveu em três séculos. Era a única sobrevivente nascida no século XIX.