Nos momentos de maior crise, as famílias procuram soluções de poupança, por vezes abdicando de serviços como a televisão ou Internet no telemóvel e cessando hábitos de lazer dispensáveis como jantar fora ou ir ao cinema.

Mas abdicar de certos serviços pode traduzir-se em despesas exorbitantes se algo correr mal. Esclareça quais são e perceba porquê.

Manutenção automóvel

A revisão anual do automóvel e a sua manutenção periódica são gastos geralmente bastante elevados. Seja a troca do óleo, a mudança de uma correia de distribuição, renovação dos filtros ou troca de pneus, as manutenções devem ser feitas nos tempos devidos e após os quilómetros indicados pelo fabricante das peças ou marca automóvel. Por muito caro que lhe pareça o orçamento, pode poupar-lhe milhares de euros caso tenha uma avaria ou acidente decorrente da falta de manutenção.

Seguro automóvel

O seguro contra terceiros é obrigatório mas existem algumas protecções extra que poderão valer a pena. A quebra isolada de vidros, protecção contra roubo ou o seguro multirriscos são opções cujas vantagens irão depender do tipo de utilização que dá ao veículo. Se por exemplo tirou a carta há pouco tempo, lembre-se que apesar de um seguro contra todos os riscos ser bastante caro, talvez compense nos primeiros tempos até que se sinta seguro na condução. Da mesma forma, se tiver um azar e quebrar um vidro, terá de substitui-lo e pagá-lo por inteiro. Lembre-se que caso haja um problema, os custos envolvidos poderão ser bastante superiores.

Seguro da casa

Se fez um seguro da sua habitação, talvez seja melhor mantê-lo. Especialmente se vive numa região problemática com um elevado índice de assaltos. Um incêndio ou inundação são outros eventos que mesmo parecendo raros, terão consequências graves e poderão fazê-lo gastar milhares de euros da sua poupança caso ocorram.

Seguro de saúde

Grande parte das crises financeiras graves são consequência de um problema inesperado de saúde por parte de um dos membros do agregado familiar. As despesas médicas poderão ascender aos milhares de euros caso o se trate de uma adversidade grave. Mesmo que seja saudável, é um risco que não deve correr.

Mas mesmo que opte por manter estas despesas não significa que não possa renegociar os contratos. Se tem por exemplo um seguro automóvel, faça simulações noutras seguradoras e mude para o que for mais económico. O mesmo se passa com as oficinas.

Procure alternativas à revisão na marca oficial. Hoje em dia são vários os estabelecimentos que permitem manter a garantia do fabricante e garantem poupanças de centenas de euros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.