Kim supervisionou vários exercícios militares nas últimas semanas, numa altura em que Pyongyang organiza alções de proteção contra a pandemia de coronavírus.

Milhares de pessoas estão em quarentena e centenas de estrangeiros, incluindo diplomatas, estão confinados nas suas residências na Coreia do Norte.

A imprensa estatal pede constantemente aos cidadãos que obedeçam às ordens sanitárias e transmite imagens que mostram o uso universal da máscara de proteção, com exceção do líder supremo.

O jornal Rodong Sinmun, voz do partido único no poder, e a agência oficial de notícias KCNA exibiram imagens de Kim a controlar os exercícios de disparo de uma trincheira, de uma barraca, ou de um esconderijo quatro vezes nas últimas duas semanas.

Em cada oportunidade, apareceu com o rosto descoberto e com um gorro de pele. Todos os militares ao seu lado portavam máscaras pretas.

A Coreia do Norte controla com cuidado a imagem transmitida de Kim, e os analistas afirmam que as fotografias com o líder sem máscara pretendem enviar uma mensagem de forma deliberada.

"Quer mostrar às pessoas que ele não tem medo do vírus, que está acima da infeção", afirma Rachel Minyoung Lee, analista do site especializado em Coreia do Norte NK News.

"É consistente com o eixo da propaganda norte-coreana: a liderança de Kim é excepcional em todos os aspetos", enfatiza.

Não faria sentido contradizer as ordens oficiais contra o vírus, acrescenta Lee: "Os norte-coreanos sabem que fazem parte de uma outra categoria".

Koh Yu-hwan, professor de estudos norte-coreanos na Universidade Dongguk, diz que uma imagem de Kim usando uma máscara poderia "minar o seu carisma, como se ele fosse uma espécie de covarde, com medo de apanhar o vírus".

"Eles procuram projetar uma imagem de Kim imune ao coronavírus como líder da linhagem Paektu", aponta.

A "linhagem Paektu" é um termo para se referir à família Kim que governa a Coreia do Norte há três gerações.

Essa ideia refere-se à montanha sagrada considerada o local de nascimento do povo norte-coreano e de onde o fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung, afirmou ter lutado com o ocupante japonês durante a Segunda Guerra Mundial.

Kim foi fotografado duas vezes no monte Paektu, num cavalo branco, o que foi visto como uma apropriação simbólica da imagem de liderança do seu avô.

A Coreia do Norte costuma destacar as semelhanças físicas, entre outras, entre os dois homens, e o gorro de pele que Kim usa nas fotos recentes lembra imagens antigas de Kim Il-sung, incluindo uma reproduzida num selo postal de 2013. "Ele parece querer seguir a moda do seu avô", disse Lee.

Acompanhe aqui, ao minuto, todas as informações sobre o novo coronavírus em Portugal e no mundo.

Coronavírus: qual a origem?

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.