No início de agosto, o contrato de 63 milhões de euros (74 milhões de dólares) disponibilizará aos 27 parceiros e ao Reino Unido doses de Veklury, marca comercial do antiviral remdesivir.

O uso do primeiro medicamento autorizado para tratar a COVID-19 será direcionado para cerca de 30.000 pacientes com sintomas graves.

"Isso deve ajudar a cobrir as necessidades dos próximos meses, garantindo uma distribuição justa no nível da UE", explicou a Comissão em um comunicado.

O Executivo comunitário está a preparr uma licitação conjunta para reservas adicionais deste medicamento, de modo a cobrir as necessidades a partir de outubro.

No início de julho, Bruxelas autorizou provisoriamente o uso deste antiviral em adultos e adolescentes, a partir dos 12 anos, que estejam com pneumonia e precisem de oxigénio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.