Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social de Cabo Verde informou que recebeu hoje de manhã os resultados de exames realizados no sábado no Laboratório de Virologia, com 142 resultados.

Desse total, os únicos 16 positivos registaram-se no concelho da Praia, onde a doença já regista transmissão comunitária, com novos casos todos os dias, tendo agora um total de 50 casos.

A estes 50 casos na Praia, somam-se mais dois no Tarrafal e um em São Domingos, num total de 53 na ilha de Santiago, que pela primeira vez ultrapassou a Boa Vista (52) no número de casos.

O outro caso regista-se na ilha de São Vicente.

O Ministério da Saúde informou ainda que do total das amostras, 49 deram negativos, dos quais 19 são de segundas colheitas de casos positivos confirmados na ilha da Boa Vista.

Registaram-se ainda resultados negativos na Praia (67), São Domingos e Hospital Regional de Santiago Norte, com dois cada.

As autoridades de saúde de Cabo Verde adiantaram ainda que todos os doentes covid-19 no país estão em isolamento e vêm evoluindo sem sintomas ou com sintomas ligeiros.

“Reforçamos o apelo para que as pessoas fiquem em casa e tomem os devidos cuidados para evitar a propagação da covid-19. Contamos com a colaboração de todos”, terminou a nota.

Um dos casos em Cabo Verde, um turista inglês de 62 anos — o primeiro diagnosticado com a doença no país, em 19 de março -, acabou por morrer na Boa Vista, enquanto outro dos doentes já foi dado como recuperado, na cidade da Praia.

Desde 18 de abril que está em vigor um segundo período de estado de emergência, mantendo-se suspensas as ligações interilhas e a obrigação geral de confinamento, além da proibição de voos internacionais.

O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, anunciou que não vai prorrogar o estado de emergência nas seis ilhas sem casos confirmados da doença – Maio, Fogo, Brava, Santo Antão, São Nicolau e Sal -, que termina às 24 horas de hoje.

Nestas ilhas haverá, a partir de segunda-feira, “um abrandamento e encurtamento das medidas restritivas de direitos, liberdades e garantias”, designadamente “no que respeita à liberdade de circulação e ao funcionamento de serviços públicos e privados, mantendo-se as demais medidas restritivas previstas na lei”.

Nas três ilhas com casos positivos — São Vicente, Boa Vista e Santiago — o estado de emergência foi prorrogado, também desde 18 de abril, mas neste caso até às 24 horas de 2 de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

RIPE // EA

Lusa/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.