O tratamento denominado TLD, segundo Celina Ferreira, cobre uma média de 2.600 pessoas, sendo a maioria de sexo feminino e o concelho da Praia com maior número de infectados em tratamento, ou seja, 80 por cento (%) de pessoas que vivem com VIH/Sida.

O TLD, explicou a responsável do Comité de Coordenação do Combate à Sida (CCS/Sida), combina num único comprimido três drogas anti-retrovirais: tenofovir disoproxil, lamivudina e dolutegravir e permite uma supressão de vírus muito mais rápida do que outros antirretrovirais e possui menos efeitos colaterais.

Na África do Sul, por exemplo, país com 7,7 milhões de pessoas a viver com HIV, 4,8 milhões das quais a receber terapia anti-retroviral, vai-se introduzir o tratamento por TLD a 01 de Dezembro de 2019.

Em Cabo Verde, a prevalência do VIH na população geral diminuiu passando de 0,8% para 0,6%, sendo que nos homens passou de 1,1% para 0,4% e nas mulheres de 0,4% para 0,7%, segundo dados do II e III Inquérito Demográfico e de Saúde Reprodutiva.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.