No total, estão contabilizados neste continente 2.421 casos de infeção desde o início da pandemia e 64 mortes, de acordo com dados do primeiro boletim diário do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (CDC) da União Africana, que reporta dados registados até às 09:30 de Adis Abeba (06:30 horas de Lisboa).

O África CDC regista mortes pela covid-19 em 14 países africanos: Argélia, Burkina Faso, Camarões, República Democrática do Congo (RDCongo), Egito, Gabão, Gâmbia, Gana, Maurícias, Marrocos, Nigéria, Sudão, Tunísia e Zimbabué.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto causado pelo vírus SARS-COV-2 espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos.

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, onde a epidemia surgiu no final de dezembro, conta com mais de 81.200 casos, tendo sido registados 3.281 mortes.

A cidade de Wuhan, capital de Hubei e onde foram detetados os primeiros doentes, voltou a não registar novo caso de contágio local, indicou a Comissão de Saúde chinesa.

Os países mais afetados a seguir à Itália, Espanha e China são o Irão, com mais de 2.000 mortes, a França, com 1.100 mortes (22.300 casos), e os Estados Unidos, com cerca de 600 mortes (mais de 50.000 casos).

Como lavar bem as mãos para se ver livre de vírus e outros microrganismos?

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.