“Essa é uma questão que me está a angustiar também”, começou por afirmar o diretor nacional de Saúde, Artur Correia, que, no balanço diário sobre a covid-19 no arquipélago, ao final da tarde de hoje, voltou a ser confrontado pelos jornalistas com o caso, face ao boletim de há dois dias da Direção-Geral da Saúde (DGS), que identificava em Portugal quatro casos confirmados do novo coronavírus provenientes de Cabo Verde.

De acordo com Artur Correia, a importância desta informação, considerada urgente, é de permitir “medidas de investigação epidemiológica” e verificar eventuais contactos feitos por essas pessoas — cuja nacionalidade não foi revelada até ao momento — durante a estadia em Cabo Verde.

O diretor nacional afirma mesmo que “todos os dias” contacta por ‘e-mail’ e telefone a DGS, em Lisboa, até agora sem resposta aos dados pedidos.

“Eu daqui a pouco começo a duvidar se de facto são casos importados de Cabo Verde. Começo a ouvir outras informações, não oficiais evidentemente, que não vou aqui expor para não causar mais dúvidas ainda. O que é certo é que ainda não sabemos e estamos à espera ansiosamente dessas informações, que já pedimos várias vezes. Ainda hoje de novo fizemos isso”, lamentou.

Na mesma conferência de imprensa, Artur Correia disse que Cabo Verde continua sem registar novos casos da doença desde a confirmação do sexto positivo, em 28 de março, e que todas as análises a situações suspeitas — oito casos da ilha da Boa Vista – deram resultado negativo.

Os seis casos confirmados de covid-19 em Cabo Verde dividem-se em quatro na ilha da Boa Vista e dois, um casal, na cidade da Praia (ilha de Santiago).

Um dos casos da Boa Vista, um turista inglês de 62 anos, acabou por morrer, e o colega de viagem, também confirmado com covid-19, regressou entretanto ao país de origem.

Também uma turista dos Países Baixos, o terceiro caso naquela ilha, foi transportada na semana passada para aquele país europeu, inspirando cuidados.

O quarto caso de covid-19 na Boa Vista foi confirmado num trabalhador de dois hotéis que estavam em quarentena.

Dos três casos ativos em Cabo Verde, apenas dois estão hospitalizados, mas não inspiram cuidados.

O arquipélago de Cabo Verde está fechado a voos internacionais, para travar a progressão da pandemia, e com o estado de emergência decretado no domingo foram também suspensos os voos entre ilhas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 905 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 46 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 176.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.