O alcoolismo agudo ou etilismo agudo é consequência da ingestão de bebidas alcoólicas acima dos limites de tolerância do organismo.

O etanol é encontrado nas bebidas que habitualmente são ingeridas e, ao contrário da ideia generalizada de que funcionam como estimulante, são depressoras do sistema nervoso central.

Cada pessoa é afectada de forma diferente, dependendo do teor em álcool e da tolerância individual, uma bebida poderá provocar de imediato uma pequena alteração do comportamento, pelo que a sintomatologia apresentada pode ser diversa, consoante o nível de intoxicação.

Normalmente, a vítima pode revelar:

    • Hálito característico a álcool
    • Falta de coordenação de movimentos
    • Dificuldade na articulação de palavras
    • Exuberância de atitudes ou mesmo conflitualidade
    • Ventilação irregular e acelerada
    • Congestionamento facial (numa fase inicial)
    • Palidez
    • Arrefecimento corporal
    • Sudorese abundante
    • Alterações da lucidez, do equilíbrio, da força e da consciência, podendo em situações mais graves conduzir ao coma

Como agir...

Se a vítima estiver consciente:

1. Eliminar o conteúdo gástrico, provocando o vómito

2. Dar bebidas fortemente açucaradas, por exemplo um sumo

3. Manter a temperatura corporal

4. Vigiar as funções vitais

Se a vítima estiver inconsciente: 

1. Coloca-la em posição lateral de segurança

2. Manter a temperatura corporal

3. Colocar açúcar debaixo da língua

4. Vigiar funções vitais

Quando procurar ajuda médica

Depende da situação da vítima, mas recomenda-se a ida ao hospital atendendo que as maiores complicações de uma intoxicação alcoólica são a hipotermia (baixa de temperatura corporal a valores inferiores a 35º, provocando alteração das funções vitais) e hipoglicémia (baixa de concentração de açúcar no sangue que pode provocar um quadro convulsivo).

A responsabilidade editorial desta informação é da revista

  com