Se calhar, não associou uma coisa à outra, é normal, mas certamente que já lhe aconteceu sentir-se mais ansioso ou stressado sem perceber exatamente porquê... Pois bem, saiba que isso, muito provavelmente, aconteceu porque estava... com fome! Não acredita? Pois que é verdade! Várias investigações científicas internacionais concluíram, nos últimos anos, que a nossa disposição é influenciada por aquilo que (não) ingerimos.

O especialista em medicina interna Michael F. Roizen e o cirurgião cardiovascular Mehmet C. Oz, autores de livros publicados em Portugal pela editora Lua de Papel, como "You - A sua dieta" e "You - Manual de instruções", médicos colaboradores habituais da apresentadora de televisão e empresária norte-americana Oprah Winfrey, também têm defendido esta autoria. Descubra, de seguida, os sintomas a que deve estar atento:

- Se lhe apetece comida rija, daquela que se tem mesmo de mastigar, como é o caso da carne e de outros alimentos duros, é muito provável que se sinta... zangado!

- Se anda com uma vontade enorme de ingerir açúcar, é muito provável que se sinta... deprimido!

- Se lhe apetece comer alimentos macios e doces, como é o caso dos gelados, dos semifrios, da baba de camelo e do leite-creme, é muito provável que se sinta... ansioso!

- Se está numa fase em que só pensa em salgados, é muito provável que se sinta... stressado!

- Se lhe apetece ingerir alimentos que enchem, como é o caso das bolachas, das pizas, do pão e das massas, é muito provável que se sinta... sozinho e/ou sexualmente frustrado!

- Se lhe apetece comer qualquer coisa só por comer, é muito provável que se sinta... ciumento!

Texto: Rita Caetano com Michael F. Roizen (especialista em medicina interna) e Mehmet C. Oz (cirurgião cardiovascular)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.