A Rabdomiólise não é mais do que uma síndrome decorrente do excesso de exercício físico.

Bom, explicando melhor o seu significado, trata-se de uma desintegração (ou morte) das fibras musculares, provocada por uma lesão grave. Pode ocorrer quando se pratica exercício de forma excessiva, sem dar ao tempo ao corpo para que se dê a recuperação e reconstrução muscular. Ao sofrer um episódio de Rabdomiólise, o músculo liberta na corrente sanguínea várias substâncias nocivas resultantes da sua destruição, entre eles grandes quantidades de mioglobina.

A mioglobina é uma proteína responsável por armazenar oxigénio e transporta-lo aos músculos mas quando presente em excesso, pode ser a causa de problemas renais, podendo nos piores cenários causar complicações muito graves como é o caso da insuficiência renal aguda.

Sintomas

Se pensa que poderá sofrer desta síndrome, esteja atento aos sintomas que precedem as complicações mais graves. Fraqueza ou dor muscular intensa, vómitos, febre, frequência cardíaca acelerada, diarreia e urina escura são alguns dos sintomas mais frequentes. Caso note a presença de urina avermelhada, os rins já poderão estar comprometidos e deverá procurar um médico o mais rapidamente possível.

Prevenção

Para evitar sofrer este tipo de problemas, deverá fazer um treino saudável, alternando diariamente o grupo muscular trabalhado, evitando sobrecarga e lesões. Se tiver os músculos demasiado doridos, mais vale fazer uma pausa do treino e descansar até que estes regenerem totalmente. Deverá equilibrar o desporto com uma dieta balanceada e um sono regular. Evite a ingestão de álcool, medicamentos e consuma de forma moderada quaisquer batidos à base de proteínas e suplementos para ganho de massa muscular.

Porém, esteja descansado pois este síndrome é raro mesmo entre os praticantes de desporto mais activos e apenas 1% dos casos deriva efectivamente do treino excessivo. Entre as causas possíveis adicionais de Rabdomiólise destacam-se a ocorrência de um acidente vascular cerebral, convulsões, queimaduras, infecções virais ou bacterianas e o uso de certos medicamentos. Ainda assim, deve seguir as recomendações e estar atento aos sinais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.