Este sábado, dia 6 de julho, foi dia de batizado real. O primeiro filho de Meghan Markle e do príncipe Harry, o pequeno Archie. A cerimónia tem sido tema de notícias em todo o mundo pelo facto de, como já vem sendo hábito no que diz respeito aos duques de Sussex, quebrar regras, fugir ao tradicional e passar ao lado do protocolo.

Meghan e Harry escolheram o dia 6 de julho porque é o dia em que o bebé completa dois meses de vida. O local escolhido para o evento foi a capela de St. George, neste campo o casal seguiu a tradição e optou pelo local onde a antiga atriz foi batizada, pouco antes de casar, e onde estes disseram o 'sim'. O arcebispo da Cantuária, Justin Welby, foi o responsável pela cerimónia.

Eis que a fotografia oficial do batizado nos chega através das redes sociais dos duques de Sussex, acompanhada de uma mais íntima acompanhado dos dois pais.

Ora veja:

Na mensagem a acompanhar a imagens, é explicado ainda que o fato de batismo usado por Archie é "uma réplica feita à mão do fato de batismo real usado pelos bebés reais nos últimos 11 anos". O fato original foi usado pela filha mais velha da Rainha Vitória, em 1841, e depois disso usado durante várias gerações, incluindo pela Rainha Isabel II, pelos seus filhos e netos. Mas "em 2004 a Rainha mandou fazer esta réplica de forma a que o fato histórico frágil fosse preservado, e a tradição continuasse".

A cerimónia contou apenas com cerca de 20 convidados e a lista de padrinhos foi mantida em segredo a pedido dos duques, uma decisão que motivou diversas críticas entre os fãs e especialistas em assuntos da realeza.

A rainha Isabel II não marcou presença no batizado do neto, tal como já tinha acontecido o ano passado no batizado do príncipe Louis, por já ter combinado passar o fim de semana com o marido, o príncipe Filipe, na sua casa de campo em Sandringham.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.