Contrariando as teorias até agora vigentes de que o tabaco ajuda em momentos de stresse, a Escola de Medicina de Londres apresenta um novo estudo nesta área.

Segundo o pesquisador Peter Hajek "Os fumadores, frequentemente, olham para os cigarros como um mecanismo de controle do stresse, e os ex-fumadores, algumas vezes, voltam a fumar acreditando que isso irá ajudá-los a lidar com um momento mais difícil da sua vida”.

Avaliando 469 fumantes que tentavam parar de fumar após serem internados com doença cardíaca, os pesquisadores da Escola de Medicina de Londres descobriram que aqueles que ficaram um ano sem o cigarro tiveram uma redução de 20% nos níveis de stresse, enquanto os que permaneceram a fumar não apresentaram mudanças significativas.

Os pesquisadores acreditam ainda que o vício aumenta, a longo prazo, o stresse, pois o facto de fumarem um cigarro só os alivia naquele preciso momento. Logo, o facto de se largar o cigarro definitivamente faz com que se enfrente de uma vez por todas o problema e, de preferência, que sejam resolvidos, para não adiar ainda mais esse stresse.

05 de Julho de 2010

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.