A confirmação da atuação de Madonna na final do Festival Eurovisão da Canção de 2019 está a gerar uma onda de críticas nas redes sociais. A cantora norte-americana sobe, amanhã à noite, ao palco da Expo Tel Aviv, em Telavive, em Israel, para interpretar dois temas, "Like a prayer" e o novo single, "Future", com Quavo. A notícia, confirmada oficialmente nos últimos dias, não agradou, no entanto, a muitos dos fãs do certame.

"Não queremos estrelas pop americanas na Eurovisão", escreveu mesmo Cleo Osiris. "O que é que Madonna tem a ver com a Europa ou com a Eurovisão?", questiona também Chris Edgar. "Uma cantora esquecida da década de 2000, mais conhecida pelas adoções invulgares [que fez no Malaui]? É constrangedor!", considera Joe Smith. "A carreira não lhe deve estar a correr bem", sugere outro dos críticos, Christian Andersen.

"A minha televisão vai estar sem som quando ela estiver a atuar. Não a suporto!", admite Charlotte Louise Cope. "Pelo menos, nessa altura, terei a oportunidade de ir fazer uma cagada", digitou ainda Nico Wright. "Preferia que tivessem pedido a vencedores anteriores para cantar", confessa Jim Jenkins. Apesar do número superior de críticas, também são muitos os admiradores de Madonna que ficaram histéricos com a confirmação da presença na intérprete de êxitos internacionais como "Vogue", "Open your heart" e "Into the groove" na noite maior do eurofestival. "São notícias fantásticas", escreveu Pedro Fernando.

"Vai ser fabuloso", vaticina Avi Barak. "Eu adoro a Madonna e adoro a Eurovisão. Vou sentir-me como um porco enrolado numa manta quando estiver a ver [o espetáculo]. "É o melhor eurofestival de sempre", elogia Einat Shalom. Neil Mason, outro dos milhões de espetadores do evento, não compreende as críticas. "Ninguém se manifestou desta maneira quando o Justin Timberlake atuou na Eurovisão há uns anos", sublinha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.