Em épocas de crise, é imperativo adotar uma série de soluções que permitam manter o jardim impecável a troco de poucos gastos. O jardim pode consumir bastante água, se não for bem planeado. Existem, no entanto, muitas soluções que evitam gastos desnecessários. E não estamos a falar de retirar o relvado... Estes são os conselhos que lhe vão permitir poupar sem prejudicar as suas flores, as suas plantas e as suas culturas:

1. Opte por espécies rústicas

Madressilva, urze ou adelfa são apenas três espécies de plantas que têm em comum apenas necessitarem de pouca água. Não
se trata de plantar apenas autóctones mas também pensar em espécies resistentes, que se enquadrem na paisagem circundante.

2. Use água apenas nas plantas

Quando se trata de regar maciços, sebes ou jardineiras, a solução mais aconselhável são os tubos gota a gota. No entanto, este sistema obriga a regar também o terreno que não se encontra plantado porque os furos podem estar situados a 30 a 40 centímetros. Para poupar, retire os tubos que não se encontram perto das plantas.

3. Reduza o número de vasos

Para controlar melhor o gasto de água no jardim, uma boa solução é não utilizar demasiados vasos de terracota. A água é absorvida pelas paredes, o que exige mais regas que em algumas ocasiões terão de ser diárias. Sempre que possível, plante
no terreno.

4. Não use mangueiras demasiado compridas

As paredes das mangueiras contam com uma propriedade chamada aderência, que obstrui a passagem da água. Quanto maior o percurso da água na mangueira menor o caudal. Utilize mangueiras curtas, mais fáceis de controlar.

5. Plante espécies de sombra

Um dos segredos para poupar água no jardim é manter com boa sombra que se consegue plantando árvores de sombra e deixá-las crescer em altura. A seus pés, reina a frescura e a água é menos necessária. Do mesmo modo, as plantações de flores e de arbustos devem ser bastante densas, sombreando o solo e conferindo humidade relativa do ar.

6. Regue durante a noite

Se pretende regar o relvado, deve colocar em marcha os aspersores 30 minutos durante o dia ou 15 à noite. O consumo de água das plantas mede-se por evapotranspiração e este parâmetro dispara com o calor do dia, que é quando a água evapora. De qualquer modo, inclusive nesta época do ano, é preferível regar de noite.

12 conselhos para poupar no jardim

Veja na página seguinte: Adopte uma nova forma de trabalhar

7. Prefira cabos compridos e grossos

Os cabos eléctricos compridos e grossos gastam menos e não se registam percas. Quando planear o jardim, opte por tensão baixa, no máximo 24 volts. Ao transportar a electricidade por grandes distâncias, com baixa tensão, a queda de voltagem poderia ser enorme e não permitir o funcionamento dos aparelhos. Para minimizar este problema, utilize cabos grossos e monofásicos, bem isolados.

8. Recorra a lâmpadas de baixo consumo

Não há desculpas para não instalar lâmpadas de baixo consumo e escassa temperatura no jardim. No mercado, pode encontrar
focos de luz branca com estas características e, mais recentemente, surgiu a técnica de iluminação com luzes LED, que consome
menos. E a fatura da eletricidade agradece!

9. Use baterias que carregam ao sol

No mercado existem kits de carga de baterias por meio de energia solar. O investimento é mínimo se comparado com a
enorme poupança em energia eléctrica. Se, por acaso, todas as suas máquinas são eléctricas e a bateria, consegue assim uma
espetacular autosuficiência energética.

10. Opte por trabalhar à mão

Sempre que for possível, faça todos os trabalhos de criatividade ou de manutenção do jardim à mão. Desta forma, não desperdiça recursos naturais preciosos e a sua saúde também agradece.

11. Instale sistemas de iluminação de presença fotossensível

Utilize um sistema de iluminação de presença fotossensível para que as lâmpadas deixem de funcionar sempre que o dia nasce. Qualquer jardim deve contar com iluminação de segurança que permaneça ligada toda a noite para poderem detetar a presença de estranhos em caso de necessidade.

12. Prefira sensores detectores de movimento

Por que iluminar todo o jardim de uma vez se apenas vai estar em determinada zona? Com um sensor de movimento consegue
poupar bastante electricidade porque a luz apenas se acende à medida que vaio passando nas diferentes zonas do jardim.