O país está “muito aquém das expetativas” em relação à implementação das leis de equidade e igualdade de género

A afirmação é da antiga deputada nacional e presidente da rede das mulheres parlamentares, Graça Sanches.
créditos: Inforpress

A antiga deputada nacional e presidente da rede das mulheres parlamentares, Graça Sanches, disse hoje, na Cidade da Praia, que Cabo Verde está “muito aquém da expectativa” em relação à implementação das leis de equidade e igualdade de género.

Graça Sanches fez essa afirmação aos jornalistas antes de apresentar o tema “Liderança e valor da Mulher na Educação”, no workshop promovido pelo Sindicato dos Professores da Ilha de Santiago (SIPROFIS), sobre a equidade e igualdade do género na educação.

“Nós temos as leis mais modernas e Cabo Verde assinou as principais convenções internacionais em matéria de promoção de igualdade de género, mas em termos de regulamentação e implementação está muito aquém das expectativas””, constatou Graça Sanches.

A antiga deputada nacional defendeu que é preciso um mecanismo de avaliação e seguimento porque há artigos que constam nos regulamentos internacionais em matéria de trabalho que não são implementados. Em termos da participação das mulheres a nível sindical disse que há um “trabalho muito grande” a fazer nesta matéria, porque é preciso que a sociedade sinta a presença do sexo feminino nas suas reivindicações.

Para a conferencista, as mulheres têm que se mostrar cientes se as suas reivindicações a nível laboral estão a ser salvaguardadas e verificar se há descriminação positiva em relação ao sexo feminino em todos os setores.

“As mulheres precisam organizar e definir uma meta comum e em função disso poder trabalhar na defesa dos direitos a nível laboral”, defendeu a conferencista.

O workshop organizado pelo SIPROFIS tem, de entre os objetivos a constituição de comissões de trabalho da rede de mulheres sindicalizadas, refletir sobre a igualdade do género, assim como a liderança e o valor da mulher na educação.

“Liderança e valor da mulher na educação”, Igualdade do Género” e o Novo Estatuto da Carreira Docente” são os temas a serem discutidos neste encontro, cuja abertura esteve a cargo de José Manuel Vaz, presidente da Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL).

Comentários