Artesã mindelense Paula Graça à conquista do mercado boavistense

Paula Graça é especialista em confeção de rendas, bordados e tricô.

Artesã mindelense

créditos: Foto@Inforpress

A artesã mindelense Paula Graça, especialista em confeção de rendas, bordados e tricô, apresenta os seus mais recentes lançamentos no Centro de Artes e Cultura da Boa Vista, baseados em decorações de lar e enxovais de bebés.

Os produtos, na sua grande maioria, confecionados à base do tradicional saco de pó, consistem ainda em carteiras e bolsas de entre bijutarias, fruto do imaginário desta artífice que considera ter encontrado a paixão pela natureza, pois faz autênticas obras de arte, sem sequer ter recebido nenhuma formação no ramo.

Disse que ganhou o gosto pela costura por mero acaso e que consegue acordar com o imaginário na sua mente que, produzido, transforma-se em verdadeiras habilidades, desde que consiga adquirir a matéria-prima na cidade do Mindelo ou importado do Senegal.

Graça sente-se realizada com o seu talento, já que os seus produtos são sistematicamente exportados para o estrangeiro, designadamente para os Estados Unidos da América, França, Holanda, Luxemburgo, Portugal, tendo inclusive já levado a sua produção às feiras internacionais de que aponta, como exemplo, o 40º aniversário da CEDEAO em Dakar Senegal.

Para final deste mês de julho tem já na mira levar a sua obra para Luxemburgo, onde irá participar num certame promovido pela Associação Cabo-verdiana Veteranos do Norte.

A nível do país goza de uma boa saída no mercado nacional, praticamente por quase todas as ilhas com particularidade para a cidade do Mindelo, onde tem um “mercado grande”.

Nesta sua primeira exposição na ilha da Boa Vista, Paula Graça que já levou a sua mostra a outros pontos do arquipélago como a Cidade da Praia, a ilha do Sal, Santo Antão, vangloria que pelo facto de logo no primeiro dia da exposição conseguir praticamente negociar todos os seus produtos.

Graça afirma que prima pela qualidade na confeção dos seus trabalhos como a sua imagem de marca para continuar a merecer a confiança da clientela, tendo apontado como grande desafio da sua carreira aperfeiçoar, cada vez mais, para continuar a viver desta profissão que bem escolheu.

Aposta na rede social para fazer a divulgação da sua arte, espera conquistar a ilha das Dunas nesta sua primeira exposição, pelo que já se sente contagiada na criação de uma rede na cidade de Sal-Rei.

Sente-se igualmente satisfeita pela forma como os cabo-verdianos estão apostados na aquisição de produtos de terra e sublinha que grande parte da sua venda é feita por sistema de encomendas.

Comentários