"Adoro Ser Mulher" procura nova gestora para comunidade em Cabo Verde

Eveline Fernandes, antiga responsável da plataforma em Cabo Verde, foi afastada do cargo.

Adoro Ser Mulher Cabo Verdiana

A “Adoro Ser Mulher” está com candidaturas abertas para o cargo de gestora para a comunidade que foi oficialmente lançada na Praia em Setembro. É que segundo avançam a plataforma a nível global, Eveline Fernandes, que ocupava o cargo até então, foi afastada das funções.

Num e-mail a que o SAPO teve acesso, a “Adoro Ser Mulher” faz saber que a economista Eveline Fernandes não irá mais exercer o cargo de gestora, visto que não está a cumprir com o protocolo do projecto.

Segundo o mesmo documento, as razões para o afastamento de Eveline Fernandes são várias: “inúmeras faltas de resposta da sua parte aos e-mails da organização”, “a não comunicação sobre as propostas de pagamento da marca”, “a não partilha com toda a rede dos seus planos de seguimento de eventos em nome da comunidade” e ainda um alegado “desvio de dinheiro que deveria ser entregue à organização”.

O email adianta ainda que qualquer evento organizado por Eveline Fernandes não será da responsabilidade da Adoro Ser Mulher e como tal, não terá o apoio da comunidade.

O SAPO entrou em contacto com Eveline Fernandes para tentar obter uma reacção ao afastamento e às acusações que lhe são imputadas, mas a economista prometeu entrar, brevemente, em contacto com a comunicação social para prestar esclarecimentos sobre o assunto.

Recorde-se que a comunidade "Adoro Ser Mulher" foi lançada em Cabo Verde em finais de Setembro deste ano. A plataforma tem por objectivo promover e motivar o empreendedorismo feminino na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

14 de Outubro de 2015

SAPO

Esta notícia foi rectificada no segundo e quarto parágrafos no dia 15 de Outubro de 2015

Comentários