Maioria das pessoas quer sair das redes sociais, mas tem medo de perder os amigos

Investigação conduzida pela empresa de desenvolvimento Kaspersky Lab concluiu que a grande maioria das pessoas quer abandonar as redes sociais, principalmente porque as consideram uma perda de tempo.
créditos: Pexels

Um estudo conduzido pela Kaspersky Lab sobre a presença dos utilizadores nas redes sociais mostra que 78% das pessoas quer abandonar as redes sociais, principalmente porque as consideram uma perda de tempo (39%). De acordo com o inquérito, redes sociais como o Facebook e o Instagram continuam a ser utilizadas pelo medo de perder memórias digitais e contactos.

A grande maioria dos utilizadores (62%) acredita que perderia por completo o contacto com os amigos se saísse das redes sociais. Perto de 21% dos inquiridos mostrava menos preocupação com a questão dos amigos e mais atenção quanto ao medo de não conseguir recuperar as suas memórias digitais – por exemplo, fotografias.

"As redes sociais podem ser um benefício ou um risco. Se forem um benefício, não é problema nosso: acreditamos que todas as pessoas têm o direito de decidir, livremente, que plataformas utilizar ou deixar de utilizar quando quiserem. A verdadeira liberdade digital não é algo que leva, obrigatoriamente, a fazer sacrifícios. O que nós queremos é que as pessoas tenham acesso a uma cópia encriptada de todas as suas memórias digitais", comenta Evgeny Chereshnev, diretor de redes sociais na Kaspersky Lab.

Veja ainda7 tipos de pessoas que deve desamigar no Facebook

Leia também6 doenças provocadas pela Internet

Nova app

Foi para colmatar os medos dos utilizadores que pretendem, eventualmente, abandonar as redes que a Kaspersky Lab lançou a aplicação FFForget.

Esta solução vai permitir que se faça um backup de todas as memórias que tem nas redes sociais e que as possa guardar num repositório de memórias seguro e encriptado. O FFForget dá, portanto, liberdade às pessoas para que abandonem qualquer rede social quando quiserem, sem terem de perder nada.

"Com a FFForget queremos criar uma solução que acabe com o medo que as pessoas têm de perder as suas memórias, de sofrer danos nas suas contas ou até um ataque de um hacker. Mas - mais importante – as pessoas que tiverem esta aplicação vão poder abandonar qualquer rede social a qualquer altura, sem perder aquilo que lhes pertence: as suas vidas digitais", explica Evgeny Chereshnev.

O lançamento da FFForget está agendado para 2017. Os utilizadores que estiverem interessados podem registar-se em ffforget.kaspersky.com para darem o seu feedback construtivo para o desenvolvimento da mesma. Receberão também updates, insights e um acesso antecipado à versão beta que for tornada pública quando estiver disponível.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários