Urologista: Cancro de próstata está e tornar-se na primeira causa de morte por cancro em Cabo Verde

Os casos de cancro de próstata em Cabo Verde têm aumentado “consideravelmente” e, de acordo com os dados de 2015, há mais mortes por cancro de próstata do que o próprio cancro da mama e do colo de útero.
créditos: Inforpress

A informação foi avançada ontem, 13, à imprensa pelo médico urologista Sidónio Monteiro, que deixou entender que o cancro da próstata está a tornar-se na primeira causa de morte por cancro em Cabo Verde.

Sidónio Monteiro que falava na qualidade do membro da Associação cabo-verdiana de luta Contra o Cancro (ACLCC) no âmbito do novembro Azul, salientou que a prevenção do cancro da próstata é fundamentalmente no diagnóstico precoce.

“Normalmente fala-se em prevenção e as pessoas têm a tendência em pensarem em como evitar a doença, mas eu aqui gostaria de dar enfase no aspeto que tem a ver com o diagnóstico precoce”, disse indicando que um cancro da próstata diagnosticado em tempo é 100% curável.

Por isso reiterou a necessidade do diagnóstico precoce e da necessidade dos homens irem ao médico no sentido de saberem o estado da sua proposta, já que conforme salientou cancro da próstata inicialmente é praticamente assintomático, ou seja , não traz sintomas.

“Muitas vezes as pessoas são apanhadas de surpresa porque não têm patologias. Esses dois elementos são importantes para mostrar a necessidade do diagnóstico precoce”, disse recomendando todos os homens com idade entre 45 e 50 anos a irem ao médico para consulta de urologia.

No caso de pessoas que tem familiares com histórico de doença, os exames de toque devem ser realizados partir dos 40 anos.

Durante o mês de novembro a ACLCC vai realizar uma série de atividades que visa essencialmente, a partilha de informação com a sociedade civil relativamente ao Cancro de Próstata, a sensibilização para diagnostico precoce.

De acordo com a presidente da Associação, Cornélia Pereira as atividades vão ser realizadas na Cidade da Praia e nos concelhos da ilha de Santo Antão, Porto Novo, Paul e Ribeira Grande.

“Vamos ter palestras e conversas abertas com médicos voluntários da associação, sessões de rastreio da próstata, e feiras de saúde”, disse indicando que a associação vai estender essa campanha de sensibilização à comunidade estudantil e às comunidades locais mais distantes.

Na Cidade da Praia no dia 15 será realizada em parceira com a Enapor uma sessão de rastreio no Porto da Praia destinada aos estivadores e pescadores do porto da Praia.

No dia 18 será realizada uma outra sessão de rastreio em parceria com o centro de saúde de Achada Grande Trás para abranger toda zona oriental da Cidade da Praia.

Comentários