As exóticas sandes de um "caça comida" norte-americano

Para o designer norte-americano Jon Chonko uma sanduíche é pretexto para percorrer milhares de quilómetros. Desde 2009 viaja pelo seu país à procura das sandes mais exóticas. Passa-as no scanner e partilha as imagens transversais.

As sanduíches têm verdadeiros clubes de admiradores, capazes de debater horas a melhor forma de preparar estas refeições entre duas fatias de pão. Seja qual for o formato, os ingredientes que as integram ou o nome que lhes é atribuído, as sanduiches encontram-se disseminadas por quase todas as culturas e continentes. Elas são um reflexo da evolução da alimentação e dos próprios alimentos. Basta pensar na industrialização da sandes nas cadeias de fast food e de como os hambúrgueres saem de verdadeiras linhas de montagem alimentar.

Atento a este universo de finger food o designer norte-americano Jon Chonko lançou-se em 2009 num projeto original: passar no scanner cortes transversais de sandes das mais diversas proveniências. As imagens deste nova-iorquino chegam a assemelhar-se a extratos geológicos. Chonko capta todas as camadas, reproduzindo-as a uma escala de um para um nas suas imagens.

Ou seja, o que vemos no projeto Scanwiches são as sandes no tamanho em que as podemos encontrar em diferentes pontos dos Estados Unidos. No livro, que entretanto publicou, Jon apresenta-nos as regiões de proveniência das sanduíches que passou no scanner, detalha os ingredientes. Não se assume como um cozinheiro, antes como um apaixonado por esta forma de comida que bem ilustra este século XXI.

O designer partilha o seu trabalho na página que criou e no perfil no Instagram.

artigo do parceiro:

Comentários