Dandira Veiga: “Vejo a moda como uma ferramenta de autoexpressão”

A jovem, natural da Praia, já participou em inúmeros concursos de beleza e soma títulos como Miss Pedro Gomes, Miss Inter-Liceus, Miss Praia e primeira-dama no Miss Cabo Verde 2016.

Foto@Cedida por Dandira Veiga

créditos: Foto@Cedida por Dandira Veiga

Dandira Veiga de Almeida é uma jovem modelo cabo-verdiana que, para além de fazer o curso de Design, tem apostado numa carreira de modelo no Brasil.

A jovem natural da zona de Paiol revelou ao SAPO que desde pequena começou a demostrar interesse por várias áreas como dança, desporto e, posteriormente, moda.

“Fiz dança do ventre, joguei andebol profissional, por algum tempo, e na escola secundária, por incentivo de amigos, participei no concurso Miss Pedro Gomes 2009 e, a partir daí, surgiu o amor pelo mundo da moda”, conta e acrescenta que no tempo de liceu foi eleita Miss Pedro Gomes por duas vezes e Miss Inter-liceus.

Dandira diz que, mais tarde, teve contacto com algumas figuras da moda, como a modelo Vanny Reis, o Hernany Moreira, a Eloisa Morais e a designer Alzerina Gomes, que impulsionaram a sua carreira na moda.

Em 2011, a jovem viajou para Portugal, país onde fez uma formação de moda com uma filial da Elite em Lisboa.

De regresso ao arquipélago, Dandira terminou os estudos secundários no Liceu Pedro Gomes, em Achada Santo António, e candidatou-se para uma vaga no ensino superior no Brasil. Enquanto aguardava pelo resultado, que demora alguns meses, a jovem decidiu fazer uma formação de assistente de bordo em Portugal.

Ao concluir o curso em Lisboa, a cabo-verdiana viajou para o Brasil, para dar início ao curso de Design na Universidade Federal de Uberlândia, em Minas Gerais, onde começou a fazer alguns trabalhos como modelo.

Dandira diz que a sua trajetória na moda no Brasil começou na universidade que frequenta.

“Tudo começou através de uma colega da universidade que é maquilhadora profissional que me apresentou ao fotógrafo Mauro Marques, que acabou por me convidar a participar de um casting da Revista Clut”, conta.

A modelo também já foi fotografada pelos fotógrafos brasileiros Filipe Viana, Fabrício Barreto e João Caputti, bem como já realizou trabalhos para Galvão Model e para várias lojas como Fidèle Semijoias, Santa flor, Ibiza e Noivas Maísa Pires.

Em 2016 a jovem esteve de férias em Cabo Verde e, enquanto aguardava para regressar ao Brasil, aproveitou para participar em alguns concursos de beleza nacionais.

No mês de outubro, participou no Miss Praia e foi eleita a mais bela da capital do país e como prémio foi representar a cidade da Praia no Miss Cabo Verde que aconteceu no mês de dezembro na ilha do Sal. A jovem levou para casa a faixa de primeira-dama.

Dandira diz que a experiência foi boa e acredita que representou bem o Santiago Sul no concurso. “Tivemos uma semana de confraternização e preparação para o concurso. E apesar dos pesares trouxe para casa a faixa de primeira-dama de Cabo Verde”, diz e acrescenta que está feliz.

Questionada sobre como vê a moda a jovem responde: “Vejo a moda como uma ferramenta de autoexpressão e de inserção na sociedade. Comunicamos através das roupas que usamos”. E deixa uma citação: “‘A moda é uma arte que se usa, que se leva para a rua. É uma arte de consumo a que todos têm acesso’”.

A modelo revelou ao SAPO que, para manter em boa forma, tem alguns cuidados com alimentação e com o corpo.

“Sempre preocupei-me com a minha saúde e com a minha alimentação. Faço corridas todas as manhãs, jogo andebol duas vezes por semana e participo em torneios de andebol e futsal femininos realizados na universidade”, diz.

No futuro, a jovem pretende regressar ao arquipélago e ambiciona abrir um atelier de design. “De momento, pretendo continuar os estudos e conhecer o mundo. Com foco e determinação não há nada que nos impeça de correr atrás dos nossos sonhos”, salienta.

Comentários