Da dedicatória de JFK à tapeçaria de Nelson Mandela. Presentes de rainha Isabel II dão origem a exposição

Os presentes mais emblemáticos recebidos por Isabel II ao longo dos seus 65 anos de reinado vão integrar uma exposição que poderá ser visitada no Palácio de Buckingham durante o verão. A mostra termina dia 1 de outubro.
créditos: Tolga Akmen / AFP

Os 200 presentes que vão integrar a exposição permitem aos visitantes ter uma visão sem precedentes dos encontros que a Rainha foi tendo com as figuras mais importantes da história contemporânea, assim como as viagens que fez pelo mundo fora.

Desde o momento em que subiu ao trono em 1952, Isabel II fez 89 visitas de Estado e recebeu mais de uma centena no Reino Unido.

"A troca de presentes é um dos aspectos mais universais dos encontros da Rainha com os outros chefes de Estado", diz a vice-curadora da exposição "Royal Gifts" (Presentes Reais), Sally Goodsir.

'Assinado: Kennedy'

Seja um gesto de "boa vontade", um símbolo de amizade, de início, ou a conclusão de uma troca diplomática, os presentes são também uma forma de exaltar a cultura de um país, o seu artesanato e as suas especialidades, explica Goodsir.

"Um dos presentes mais populares é a foto com dedicatória", continua, referindo-se, especificamente, à que John Kennedy ofereceu a Sua Majestade durante uma viagem a Londres, em 1961, quando o presidente americano e a mulher, Jackie, jantaram com Isabel II no Palácio de Buckingham.

Exposta na seção "Presentes da América", a fotografia - oferecida numa moldura de prata da Tiffany - tem uma dedicatória escrita por Kennedy onde o presidente expressa a sua "grande estima" pela soberana.

Passados 35 anos, a Rainha recebeu outra grande figura do século XX, Nelson Mandela. A ocasião permitiu que o então presidente sul-africano lhe entregasse uma tapeçaria de seda com ilustrações da caça ao maior antílope africano, o alce do Cabo, nas montanhas de Drakensberg (leste da África do Sul), "onde Mandela cresceu", segundo Goodsir.

Ao lado da tapeçaria, um retrato impressionante de Isabel II feito com cascas de banana pintadas, presente do atual presidente de Ruanda, Paul Kagame, em 2006, também chama a atenção.

Crocodilos e cangurus

Sob os majestosos lustres do salão de baile do palácio, onde são exibidos os presentes da Ásia, há uma caixa laqueada, adornada com o desenho de uma garça em prata, presente do imperador japonês Showa pela coroação da Rainha em 1953.

"A posterior visita do imperador Showa, na década de 1970, foi a primeira de um imperador japonês a outro país", lembra Goodsir.

Com um toque mais original, Sua Majestade também recebeu um diversos animais vivos: um crocodilo da Gâmbia, em 1961; um elefante do Camarões, em 1972; e seis cangurus da Austrália, em 1977. Todos foram enviados para o Jardim Zoológico de Londres.

Para além disso, Isabel II também foi presenteada com 20 cavalos, uma grande paixão.

Na visita a França, em junho de 2014, o então presidente francês, François Hollande, ofereceu-lhe uma porcelana de Sèvres.

Enquanto os líderes estrangeiros cobriram a Rainha de presentes, alguns objetos também vieram dos seus súditos, de organizações ou de instituições britânicas, como é o caso da bandeira do Reino Unido que o astronauta britânico Tim Peake levou ao espaço em 2016.

A exposição termina com uma homenagem a Diana Spencer, por ocasião do 20º aniversário da sua morte, e inclui na exposição uma série de itens pessoais da 'Princesa do Povo', como gravações, imagens, canetas, entre outros. Recorde-se que Lady Di faleceu num acidente de carro em Paris a 31 de agosto de 1997.

Comentários