Mercado de Natal: Imaginação floresce em clima de solidariedade em São Vicente

Imaginação e solidariedade são, pode dizer-se, conceitos que andam de mãos dadas na quadra natalícia e São Vicente, por estes dias, exibe farta imaginação, com o mercado de Natal, e iniciativas solidárias em localidades, bairos, zonas e ruas.
créditos: Inforpress

Com efeito, a quatro dias do Natal, com o centro da cidade do Mindelo transfigurado, de movimento, cores e sons, sobretudo nas ruas da baixa, o mercado de Natal, que por esses dias fecha a Rua da Luz, usando alguma imaginação, talvez muita, seja obra do próprio Pai Natal.

É que, como se tivesse o dedo do homem das barbas brancas, o espaço encontra-se cheio de presentes, diria originais, para família e amigos.

Mas, na realidade, o que há é o talento de 31 expositores/criadores e marcas locais/nacionais onde é possível encontrar um pouco de tudo: da moda aos acessórios, passando por iguarias e peças únicas de cerâmica, quadros, esculturas e decoração.

Mas a imaginação, nesta cidade do Mindelo, por ocasião da quadra natalícia é observável em cada rua, avenida ou zona, não só pela ornamentação própria da época, como também através de iniciativas de grupos organizados, ONG e pessoas em nome individual.

Tal é o caso do espectáculo de dança da Escola Noelisa Santos, que vai juntar sábado, na Escola Salesiana, cerca de 80 crianças, uma iniciativa tendente a juntar pais e filhos, ou se quiser ao convívio familiar.

Crianças da escola de dança que são, por outro lado, protagonistas de postais de Natal, resultado, informa a professora Noelisa, das reacções dos alunos à pergunta o que gostariam mais de fazer com os pais e como ficavam quando os pais dizem sim. “Saltos, sorrisos, dancinhas e muita alegria”, responderam os alunos.

Um outro sinal de solidariedade próprio da época pode ser encontrado à entrada, ou à saída, conforme a perspectiva, dos espaços comerciais, em que jovens pedem alimentos não perecíveis para ajudar quem mais necessita.

Há também grupos de jovens que ajudam idosos e crianças, com festas nas zonas e entrega de prendas e cestas básicas.

A própria autarquia, através do seu serviço social, vai ao encontro de determinadas camadas da sociedade, como foi o caso, na manhã de hoje, das pessoas que são atendidas no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Droga, na Ribeira Bote.

Familiares e utentes ali se concentraram num momento de convívio, mas também de partilha de experiências, com actividades culturais e recreativas e lanche pelo meio.

Também o Hospital Baptista de Sousa e a Cadeia Central de São Vicente abrem espaço, nesta época, para celebração do Natal e, cá fora, nas ruas e bairros, para além do encontro dos emigrantes com os familiares, as confissões religiosas reúnem-se para celebrar o nascimento do Menino Jesus.

Como escreveu e cantou Manuel d’Novas, é Natal “dia de paz, harmonia e alegria no seio da humanidade”.

Comentários