Sabe o que é preciso para escolher a tinta da parede?

Mudar a cor da parede faz toda a diferença na decoração de um espaço, por isso veja as nossas sugestões e nunca mais arrependa da tinta que escolheu para as suas paredes.

A cor tem o poder da transformação: seja em nós, por exemplo no nosso cabelo, seja na nossa casa! Desde cores claras e delicadas até tons fortes e carregados, em divisões inteiras ou apenas numa parede, a tinta decide o mood da casa.  Já sabemos que certas cores influenciam a concentração, o humor e o estado de espírito. Com a escolha certa é possível deixar um ambiente mais alegre, descontraído e 'cosy'. Mas quais as cores que deve escolher para cada uma das divisões de sua casa.

Que parede deve escolher para pintar?

Um bom truque para aumentar ou diminuir um espaço - ou, pelo menos dar a sensação que algo mudou - é pintar uma parede com uma cor diferente do resto. No entanto, tudo depende da posição: pintar a parede do fundo de um corredor, por exemplo, dá a sensação de aproximação. O mesmo se passa com o teto: para locais em que o teto é muito alto, pintá-lo com uma cor mais escura contribui para criar uma sensação de aconchego e aproximação em relação a quem está em pé. Por outro lado, aplicar uma cor diferente na lateral de uma divisão pequena vai causar a sensação de alargamento do espaço.

Quais as cores que deve escolher para cada uma das divisões da casa?

Existem dois fatores a serem levados em conta na hora da escolha das cores: a orientação e o tipo de divisão. Todas as divisões com luz solar direta devem obrigatoriamente ser pintadas em tons mais doces e claros, e peças com falta de luz em cores quentes e escuras, para compensar a falta de luminosidade. Quando falamos cores frias falamos em verde, azul, roxo e tons mais escuros como azul marinho e castanho. As cores quentes são o vermelho, amarelo, laranja e tons próximos como o rosa. As cores quentes deixam o ambiente mais vivo e enérgico enquanto as frias deixam o mood mais aconchegante.

Quanto ao tipo de divisão: os quartos devem ser pintados em tonalidades claras e delicadas para não afetarem diretamente o sono. O mesmo vale para os quartos das criança: o rosa e azul não são obrigatórios! Cores pasteis e paredes coloridas dão alguma graça ao ambiente.

Já as salas pedem cores vivas e alegres para trazer a ideia de convívio ao espaço. Mas nada impede também a escolha de tons neutros como cinza perolado, bege, castanho claro, amarelinho e areia, que dão aquela uma atmosfera aconchegante ao espaço. Uma coisa importante: pense nos móveis e objetos de decoração da sala e tente adaptar a cor das paredes a eles, sem que haja sobrecarga de cores.

Para a cozinha, a palavra chave é ousar! Aqui há duas opções: ou a parede é pintada numa cor completamente diferente dos móveis ou, então, num tom aproximado para criar um efeito de variações de uma mesma cor  em tons mais claros e escuros. Detalhe: a tinta da cozinha deve se resistente à gordura e à humidade, e, de preferência, lavável. Isto se tiver a possibilidade de a pintar, já que a maioria das cozinhas leva azulejo.

Para terminar fica a faltar a casa de banho. Neste espaço o céu é o limite. Há muitos decoradores que dizem que não se devem usar cores escuras, mas há tantos exemplos onde as cores escuras funcionam na perfeição... É verdade que o branco transmite uma sensação de higiene e limpeza, mas não é a única alternativa: pode optar pelos os pasteis, paredes coloridas, ou mesmo o preto.

Leia sobre:

Organize a sua rotina para gastar 20 minutos a limpar a casa

Home Decor: os melhores sites de compras online

20 coisas para tirar de casa imediatamente

artigo do parceiro:

Comentários