Natural da ilha de Santiago, Sónia Nataly Lopes da Silva tem 35 anos e reside em Achada Grande Frente, na cidade da Praia. A mentora da página “Sonya Design” contou ao SAPO Lifestyle que aprendeu a customizar chinelos online, através do Youtube.

“Decidi desafiar a mim mesma e fiz um teste com um dos vídeos mais difíceis, que era recortar os chinelos, customizar e reconstruir. Por incrível que pareça, em menos de uma hora, já tinha terminado ‘o meu primeiro amor’. Gostei muito do resultado e por ser a minha primeira experiência guardei de recordação”.

Para esta santiaguense, o artesanato entrou na sua vida de uma forma prazerosa. Recorda que já tinha uma queda pelo trabalho artesanal já que sempre gostou de fazer coisas à mão. “Fazia decorações e ‘lembrancinhas’ para festas”.

Depois de dois anos a customizar chinelos e de receber elogios, Sónia sentiu-se mais confiante com o que estava a fazer e começou a divulgar na página pessoal de Facebook.

“Depois de divulgar os meus produtos recebi muitas mensagens de encorajamento e até encomendas. A partir daí, ganhei mais confiança e decidi criar a página “Sonya Design”, destinada para divulgação dos meus produtos”, salienta.

Hoje Sónia, que se dedica a tempo inteiro a este trabalho, diz que ‘encontrou a sua alma’ ao fazer este trabalho. “Faço com muito amor, carinho e inspiração, com o objetivo de ter a satisfação desejada”.

A jovem ressalta que os produtos, todos feitos à mão, são adquiridos por pessoas das ilhas de Santiago, Santo Antão, Boa Vista, Sal, Maio e inclusive de São Vicente. “Os sanvicentinos são os meus maiores clientes”.

“Desde que comecei a vender os meus produtos o feedback tem sido positivo por partes dos clientes das ilhas. Isto para mim é muito gratificante”, diz orgulhosa.

Salienta que os produtos que faz também já foram enviados para países como Portugal, França, Luxemburgo, Canadá e Estados Unidos da América.

Para personalizar os produtos usa pérolas de diversas cores, um produto que consegue também encontrar em Cabo Verde. “Compro pérolas nas lojas chinesas. Às vezes, peço a colegas para me enviarem de Portugal. As havaianas normalmente adquiro em Cabo Verde”, explica a jovem que recentemente esteve no Brasil para obter estes produtos.

Para além de chinelos, Sónia customiza tiaras para crianças, sapatinhos de bebé, ténis e bandejas espelhadas.

A sua clientela é na sua maioria constituída por mulheres e os preços dos produtos variam.

Os chinelos customizados para adultos custam 2500 escudos e para crianças dois mil. É possível pedir a customização em chinelos fornecidos pelo cliente. Nesse caso, o preço para adulto é de 1000 escudos e para crianças varia entre 500 e os 800 escudos.

Ainda não customizou nenhuma peça para rapazes, mas tem recebido alguns pedidos. “Estou a ver a possibilidade de ter a minha máquina onde poderei customizar o fundo dos chinelos para meninos, com desenhos animados, de forma a ter equilíbrio e igualdade do género e zelar pela satisfação dos meus clientes”.

Alimenta o sonho de um dia abrir um espaço para expor o seu trabalho e poder ensinar a outras pessoas a arte de customizar chinelos e não só.  “Acredito que um dia este grande sonho vai se realizar”.

Para a praiense este é um projeto rentável daí que pretende continuar com esta atividade.

Defende que o artesanato em Cabo Verde está a ganhar visibilidade, mas realça que quem faz o trabalho manual ainda não é muito valorizado.

“Estamos a ganhar mais espaço e a conquistar mais público, principalmente as mulheres que estão a conquistar o seu próprio espaço, o que é muito bom. Digo a todas mulheres para serem independentes e que não desistam dos seus sonhos, mesmo que surjam obstáculos que estes um dia serão ultrapassados, porque o futuro é das mulheres”.

Em dezembro de 2019, Sónia participou na feira “Prendas de Natal”, uma iniciativa da Câmara Municipal da Praia.

Edna da Veiga/Estagiária

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.