O voo da Westjet Airlines para Montego Bay voltou a Toronto na segunda-feira "devido a um episódio revoltante", disse à AFP o porta-voz Morgan Bell.

"Por extrema cautela, a nossa tripulação seguiu todos os protocolos para doenças infecciosas a bordo, incluindo o isolamento de um indivíduo que fez uma afirmação infundada em relação ao coronavírus", explicou.

Segundo vários relatos, o homem levantou-se quando o avião já tinha percorrido quase metade do seu trajeto de quatro horas com 243 passageiros e afirmou que contraiu o vírus que já infetou mais de 20.400 pessoas e matou 425 na China.

As hospedeiras de bordo colocaram máscara e luvas e pediram ao passageiro que ficasse na parte de trás do avião.

"Acho que esse indvíduo pensou que fosse uma piada engraçada. Ficámos todos muito frustrados. A sua piada prejudicou 240 pessoas... É tão egoísta", disse a passageira Julie-Anne Broderick à televisão pública canadiana CBC. "Perdemos um dia de férias", lamentou.

A polícia e as autoridades de saúde pública receberam o voo de regressa a Toronto.

A polícia regional de Peel, município de Ontário, confirmou que um homem de 29 anos de Thornhill, na mesma província, foi preso e acusado de crime contra a propriedade.

Enquanto isso, outro voo foi organizado para conduzir o resto dos passageiros à Jamaica esta manhã e trazer de volta aqueles que ficaram presos em Montego Bay depois de o voo desegunda-feira ser cancelado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.