Fotógrafo de profissão e viajante por paixão, Alexander Khimushin deambula pelo planeta há nove anos. A sua opção de vida pela itinerância já o levou a visitar mais de 80 países nos últimos anos. "Enquanto viajava pelo mundo, percebi que as pessoas são a parte mais incrível dessas viagens", confidencia. Há três anos e meio, em meados de 2014, teve a ideia de desenvolver um projeto fotográfico, "The world in faces".

Nascia assim "O mundo em rostos", em tradução literal. A ideia era celebrar a beleza e a diversidade do mundo através dos retratos de pessoas comuns, especialmente de habitantes dos lugares mais remotos, onde a cultura ancestral e muitas das tradições originais se mantêm. Desde então, já fotografou milhares de pessoas em todo o mundo. Em 2017, decidiu partir em busca de indígenas da Sibéria e da Mongólia.

"É uma região enorme, quase o dobro da Austrália e 30% maior que os EUA, o Canadá ou toda a Europa. A Sibéria é uma das últimas fronteiras do mundo do desconhecido", justifica. "Toda a gente já ouviu dizer que é um lugar muito frio e pouco povoado, mas o que é que sabemos sobre as pessoas que lá vivem"?, questiona. Para descobrir a resposta, Alexander Khimushin pôs-se a caminho ao volante de um jipe.

Percorreu sozinho cerca de 40.000 quilómetros em busca dessas comunidades que vivem à magem. Das margens do Lago Baikal às margens do mar da costa do Japão, das intermináveis estepes da Mongólia ao "lugar mais frio na terra, Yakutia", o intrépido fotógrafo, que já visitou 85 países, nunca se desviou da sua única missão, capturar os rostos e as tradições de vários grupos de povos indígenas que ali residem.

"Enquanto alguns dos grupos étnicos são dominantes nas suas regiões, muitos outros, com uma população total inferior a cem pessoas, estão à beira do desaparecimento, permanecendo em grande parte desconhecidos para o mundo exterior", conclui Alexander Khimushin, que quando não viaja reside na floresta tropical australiana e que já viu os seus trabalhos, alguns deles premiados, publicados em mais de 60 países.