A realeza britânica continua no centro das atenções com a decisão de Harry e Meghan se afastarem do núcleo sénior da família. Depois de um comunicado inesperado, seguiu-se a reunião de emergência convocada pela rainha Isabel II com os netos Harry e William e o filho, príncipe Carlos. Encontro do qual apenas se soube o veredicto no passado sábado e, à semelhança do que era expectável, foi comunicado que os duques de Sussex vão perder os seus títulos.

Toda a polémica abalou o seio da realeza e os tablóides dão conta que Harry e William aproveitaram este momento de mudança para tratar dos desentendimentos que há vários meses afectavam a relação de ambos, até então de grande cumplicidade e companheirismo.

Fontes revelaram ao jornal The Sun que os irmãos encontraram-se algumas vezes em privado para recuperar os laços e que têm estado empenhados em superar as desavenças. Mas, se por um lado Harry ergueu a bandeira da paz com William, comprou uma guerra com o pai.

As mesmas fontes informam que a relação de Harry com o príncipe Carlos vive dias "complicados", assim com a sua madrasta, Camilla. "Há uma falta de confiança e vai demorar até estar resolvido", frisou a fonte.

Em causa está a decisão de Harry em afastar-se do núcleo da família real, deixando assim de representar a rainha. Harry e Meghan pretendem daqui em diante dividir o seu tempo entre o Reino Unido e o Canadá.

Leia Também: Harry e Meghan sentiram "não ter outra opção" senão sair da Família Real

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.