A cantora Fattú Djakité lançou esta semana uma campanha online onde lança o repto às mulheres em todo o mundo para publicarem uma fotografia delas próprias no Instagram, nos instastories ou no Facebook com a hashtag " #amiepilondimudjer by @fattudjakite_official ".

"A ideia desta campanha surgiu quando reparei que a maior parte dos meus seguidores são mulheres e que vêem as minhas fotos e os meus stories dando sempre feedback. Reparei que muitas delas identificam-se comigo e muitas gostariam de ter a minha autoestima. As minhas fotos e vídeos mostram que gosto de ser o que sou e muitas mulheres sentem-se representadas", explica a artista em declarações ao SAPO.

Fattú Djakité conta ainda que tenta sempre chegar a mais mulheres possível e incentivá-las a "amarem o seu corpo" e a "lutarem pelos seus sonhos".

A  escolha da hashtag #amiepilondimudjer surge na medida em que é uma expressão que a cantora gosta muito de usar. "Costumo dizer que sou 'pilon di mudjer'", ri.

"É algo que nos engrandece e nos une. Todas nós devemos sentir que somos 'pilon di mudjer' e começar a mentalizarmo-nos que se nos unirmos somos mais fortes. Não adianta falar de empoderamento se depois colocamos as mulheres para baixo", acrescenta.

Segundo a jovem artista, esta campanha é um pontapé de saída para um projeto maior que brevemente dará a conhecer aos seus seguidores.

A campanha tem tido boa adesão um pouco por todo o mundo e muitas caras conhecidas do público já partilharam as suas fotos. Kady, Ceuzany, Elly Paris e Sílvia Medina são algumas delas.

"Em menos de 24 horas já tinha mais de 100 publicações com a hashtag. E só não tem havido mais porque muitas pessoas têm escrito de forma errada a hashtag. Devem colocar ' #amiepilondimudjer by @fattudjakite_official' ", sublinha.