Menos de uma semana depois de Duncan Laurence ter ganho o Festival Eurovisão da Canção de 2019, em Telavive, em Israel, com a balada "Arcade", já há nove cidades e uma província interessadas na realização da próxima edição do evento. Além de Amesterdão, Roterdão, Maastricht e Haia, também 's-Hertogenbosch, Leeuwarden, Zwolle, Arnhem, Utrecht e Brabante do Norte, a proposta mais curiosa vem de Enschede.

Marten Foppen, diretor comercial do aeroporto Twente, nos arredores, já sugeriu um hangar da infraestrutura aeroportuária da cidade, localizada a poucos quilómetros da fronteira com a Alemanha. O Hangar 11, um espaço como uma área de 10.000 metros quadrados que costuma abrigar aviões F16, com capacidade para 10.000 pessoas, é, na opinião do empreendedor holandês, "o local ideal para pensar em grande".

"É grande o suficiente para o concurso e é satisfatório em termos de acústica", assegura o responsável, que considera que a localização numa antiga base militar "dará força à candidatura no ramo da segurança". "Temos edifícios para a sala de imprensa e podemos também criar um acampamento para a Eurovisão", sugere Marten Foppen. As candidaturas oficiais só serão apresentadas nos próximos meses mas o pavilhão Ahoy Rotterdam, sede do Festival Eurovisão da Canção Júnior em 2007, em Roterdão, com capacidade para 15.000 pessoas, é uma das possibilidades.

Jan van Zanen, presidente do município de Utrecht, já anunciou a intenção de avançar. Jaarbeurs, o centro de exposições e convenções da cidade, que pode ver de seguida, tem uma área de 100.000 metros quadrados e já recebeu concertos e convenções internacionais. Arnhem aposta no GelreDome, um estádio construído em 1998 para o Euro 2000, com uma capacidade máxima de 41.000 espetadores.

Em Haia, o Cars Jeans Stadion, estádio construído em 2007, capacidade para acolher 15.000 pessoas, é a sugestão do Groep de Mos/Hart voor Den Haag, partido político com maioria no conselho municipal. Ralf Sluijis, dirigente da organização e deputado municipal, tem um trunfo. "O evento assinalaria os 75 anos do acordo de paz assinado após a II Guerra Mundial, na sede do Tribunal Internacional de Justiça", sublinha.

Maastricht, localizada no sudeste da Holanda, manifestou interesse em receber o Festival Eurovisão da Canção de 2020 ainda antes de Duncan Laurence vencer a competição em Telavive, disponibilizando o Maastrichts Expositie en Congrescentrum, um centro de congressos e exposições com 30.000 metros quadrados e capacidade para 6.000 espetadores. O centro de eventos IJsselhallen, em Zwolle, é outra alternativa.

A cidade de Leeuwarden, na região da Frísia, confirmou também, entretanto, que vai apresentar uma candidatura para receber o evento. A WTC Expo, o espaço proposto, tem capacidade para 6.000 pessoas, menos quatro do que o Brabanthallen, em 's-Hertogenbosch, uma das cidades de Brabante do Norte, a segunda maior província da Holanda, localizada no sul do país. Eindhoven, Tilburgo e Breda, que integram a região, também são hipóteses em cima da mesa. Um grupo composto por membros de vários partidos políticos locais, apelou, em carta conjunta, à organização da edição de 2020 numa dessas cidades.

Uma das hipóteses mais provável é, para muitos, o Ziggo Dome, em Amesterdão, um dos maiores recintos indoor da Holanda, com capacidade máxima de 17.000 espetadores. "Espero ver-vos a todos em Amesterdão no próximo ano para o Festival Eurovisão da Canção de 2020", disse mesmo Famke Halsema, presidente da autarquia, no discurso de boas-vindas que fez no concerto Eurovision in Concert, no início de abril de 2019.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.