Natural de S. Vicente, mais concretamente do bairro de Cruz João Évora, em Mindelo, Deivys D’Almeida reside nos EUA há mais de 10 anos e foi nesse país que começou a dar os primeiros passos enquanto modelo fotográfico, influencer e youtuber.

Em entrevista ao SAPO, Deivys revela que foi no ensino secundário que surgiu a alcunha D’Rock. Um dos colegas da equipa de atletismo o presentou com este nome que Deivys adotou até hoje.

“Comecei a fazer fotos com um dos meus amigos do liceu porque ele queria ser fotógrafo. Inicialmente, estávamos apenas a divertirmo-nos. Entretanto, algumas marcas de roupa locais começaram a abordar-me para que fizesse fotos com os seus produtos”, revela o jovem que emigrou para os EUA em 2008.

 O mindelense recorda que continuou a fazer este trabalho promocional até que foi convidado para participar num videoclipe da Queen Naija, uma cantora e compositora norte-americana. O tema que se intitula ‘Medicine’ foi lançado em março de 2018 e conta com mais de 146 milhões de visualizações online.

“As minhas redes sociais ‘explodiram’”, recorda. Foi nessa altura, aconselhado pela equipa da Queen Naija, que resolveu abrir o seu canal no Youtube. Atualmente conta com mais de 250 mil subscritores no canal intitulado D Rock TV.

Mas é na rede social Instagram, onde tem cerca de 600 mil seguidores, um número significativo quando comparado com influencers e artistas cabo-verdianos com presença online, que o jovem tenta publicar diariamente, em compensação ao Youtube onde posta cerca de 3 vezes por mês.

Paralelamente, Deivys, que é irmão da cantora cabo-verdiana Jenifer Solidade, tem apostado na música e já tem dois temas da sua autoria publicados no Spotify e no Youtube – “Scored” e “Broken”.

Com um público maioritariamente feminino, o jovem diz que recebe um feedback bastante positivo dos seus utilizadores. “Enviam-me mensagens a dizer como os inspiro!”. O que deixa o jovem cabo-verdiano bastante feliz.

“Sou a mesma pessoa dentro e fora das redes sociais, aprecio o feedback dos meus utilizadores e o seu apoio me deixa muito feliz por sentir que sou capaz de inspirá-los e de melhorar o seu dia”.

Esteve em Cabo Verde pela última vez em 2011 e diz que mal pode esperar para regressar novamente até porque “sente falta da pátria, bem como da família e das praias (de São Vicente)”.

Inclusive, Deivys não põe de lado a hipótese de fixar residência novamente em Cabo Verde “Quando a minha jornada terminar cá (nos EUA), definitivamente planeio em voltar (a Cabo Verde) e ajudar os jovens do meu país”.

Para já, matar as saudades de Cabo Verde só com um pouco de música e um 'pezinho de dança':

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.