Amber Heard confrontou Johnny Depp por este a ter acusado de violência doméstica. As informações foram obtidas em exclusivo pelo jornal Daily Mail, através de uma gravação de uma chamada telefónica entre os dois.

O antigo casal foi impossibilitado de voltar a contactar em maio de 2016, quando Heard entrou com o processo de divórcio em tribunal contra Depp. Aliás, na altura a própria referiu ter sido alvo de violência, chegando mesmo a mostrar marcas no rosto.

Apesar desta ordem, os dois continuaram a falar via telefónica e uma das chamadas de 30 minutos foi agora divulgada.

"Estás-me a matar. Estão-me a matar", terá dito Johnny, visivelmente furioso pelo facto do caso ter sido exposto publicamente.

Foi neste momento que Amber afirmou que a palavra do 'ex' nunca iria ter credibilidade em tribunal. "Diz ao mundo Johnny, diz... eu sou o Johnny Depp, um homem, e sou vítima de violência doméstica... e vê quantas pessoas vão acreditar em ti".

Aliás, esta chegou mesmo a referir: "És maior e mais forte. Sabes que eu peso 52 kg, quer dizer, não mais agora, mas são 52 kg. Vais levantar-te em tribunal e dizer que foi ela que começou? A sério?", questionou.

"Nunca consegui impor-me a ti... há um tribunal que vai ver uma enorme diferença entre tu e eu", completou.

Recorde-se que Depp entrou com um processo em tribunal pedindo uma indemnização de 50 milhões de dólares, afirmando que por causa do sucedido perdeu o seu papel como Capitão Jack Sparrow na saga cinematográfica 'Piratas das Caraíbas'.

Leia Também: Revelada gravação onde Amber Heard admite ter agredido Johnny Depp

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.