As autoridades locais, segundo reporta a agência noticiosa Associated Press (AP), indicaram hoje que os níveis de radiação em Kiev mantêm-se normais, mas advertiram a população para se manter em casa e a fechar as janelas.

Cerca de mil bombeiros, apoiados por aviões de combate às chamas, foram enviados para a floresta contaminada pelo pior acidente nuclear mundial, registado há 34 anos.

As chamas, descontroladas, surgiram nas zonas de floresta que cercam Chernobyl a 04 deste mês, ateadas acidentalmente por residentes que estavam a queimar lixo.

As equipas de bombeiros tentaram controlar o incêndio inicial, mas, quinta-feira, por causa dos fortes ventos, surgiram novos focos que espalharam o fogo a várias outras áreas de uma região que dista cerca de 100 quilómetros a sul da central nuclear.

O nível de qualidade do ar, segundo a iqair.com, coloca hoje a capital ucraniana apenas atrás de várias cidades da China.

As autoridades de Kiev indicaram que os níveis de radiação na capital estão dentro dos parâmetros normais.

O fogo descontrolado, prosseguiram, não representa qualquer ameaça para os depósitos com detritos radioativos, mas alertaram os residentes de Kiev para beberem muita água e para manterem as janelas fechadas.

Os fogos estão a lavrar numa área com 2.600 quilómetros quadrados na Zona de Exclusão de Chernobyl, criada após o desastre de 1986 na central nuclear, cujo incêndio gerou uma nuvem de pó radioativo em grande parte da Europa.

A zona está atualmente quase sem população, pois cerca de 299 pessoas resolveram ficar nas suas residências apesar das ordens para as abandonarem.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.