Que o mundo está a ser destruído às mãos dos humanos, já todos sabemos. Com as notícias de devastadores incêndios florestais e oceanos invadidos por milhões de plásticos, começamos a reconsiderar as nossas ações e encontrar soluções.

É por isso que em Londres começam a ser implantadas árvores artificiais para tomarem o lugar das naturais. Porquê? Simplesmente porque são mais eficazes no combate à poluição. É que cada ‘peça’ destas consegue absorver 275 vezes mais do que uma árvore natural.

Londres é uma das grandes capitais que está empenhada em ‘combater’ a poluição, existindo já ruas com zero de emissões CO2 e painéis solares não poluentes. Além disso, é a cidade com mais restaurantes veganos e tem uma política rigorosa de reciclagem.

Voltando ao tema das árvores artificiais, a Green City Solutions é a empresa responsável por colocar estas estruturas de filtragem de CO2 em Leytonstone.

Estas torres de vegetação são recheadas de diferentes tipos de musgo são colocadas nos passeios das ruas e assemelham-se a painéis solares, com o objetivo de absorver as partículas e os óxidos de nitrogénio, ao mesmo tempo que produzem oxigénio.

As ‘City Trees’ têm o seu próprio sistema de irrigação e energia que lhes permitem operar em qualquer clima, coletando ainda dados sobre o ambiente circundante, que podem ser utilizados ​​para encontrar outras soluções ecológicas.

Cada uma destas torres verdes consegue filtrar o mesmo que 275 árvores naturais, fazendo delas uma ferramenta extremamente poderosa para melhorar a qualidade do ar, especialmente em áreas poluídas, onde não seria possível plantar um número tão grande de árvores.

Outra vantagem é que, na altura do calor do verão, estas torres conseguem manter o ar mais fresco devido à grande quantidade de humidade do musgo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.