Se seguir estas 5 dicas de Adelaide Miranda, autora do "Guia Prático do Sucesso", ainda vai a tempo de poder "salvar" o ano ou começar pelo menos a mudar o seu estado de espírito e adotar algumas atitudes que irão ajudar a alcançar o tão esperado sucesso!

Dica 1 – Reanalise os objetivos e aumente o foco

Não é preciso ser vidente para prever que num espaço de três meses se torna difícil conseguir alcançar os objetivos de um ano inteiro mas, não está tudo completamente perdido! Há que analisar os nossos objetivos e fazer um filtro com base na duração estimada para cada um.

Se a intenção é chegar ao final do ano com pelo menos um objetivo cumprido, não podemos focar-nos em algo que sabemos que ficará a meio. Há que selecionar realisticamente e tendo plena consciência das atividades envolvidas para que se concretizem.

Devemos fazer uma lista para cada objetivo, estabelecer atividades, estimar a duração, enumerar os requisitos necessários e, identificar pessoas que nos possam ajudar a cumprir esses objetivos. Lembre-se que a aliança e a cooperação permitem potenciar as nossas capacidades e que juntos chegamos mais longe e mais rápido.

Dica 2 - Planeie semana a semana

Não há tempo a perder. O planeamento e a gestão de tarefas nunca foi tão crucial. Com tão pouco tempo, todos os segundos devem ser aproveitados. A agenda será a nossa melhor amiga nos próximos dias.

A semana deve ser programada com uma lista de tarefas a cumprir e, um dia e hora específica para cada tarefa, devem ser colocados na agenda. Caso ocorra algum imprevisto, a agenda deve ser imediatamente consultada e reajustada. Podemos e devemos ativar notificações e lembretes.

É importante, essencial e obrigatório rever a agenda antes de iniciar o dia, à hora do almoço e no final do dia.

agenda
créditos: Pixabay

Dica 3 – Comece pelo mais complicado

A melhor forma de começar o dia é retirar do caminho as tarefas mais complicadas ou que menos gostamos, já que existe uma tendência para as adiarmos. Deixamos o dia arrastar e vamos inconscientemente arranjando pequenas coisas para fazer que não passam de meras desculpas… alongamos a conversa ao telefone, fazemos uma vistoria aos novos “posts” no Facebook… quando na realidade estamos apenas a fugir das tarefas que mais tememos.

E é por essas que devemos precisamente começar. Ao terminarmos essa tarefa sentimos uma sensação de conquista e orgulho, ao ponto de que todas as outras se fazem com “uma perna às costas”. Colocamos um “check” ao lado da tarefa na agenda e ganhamos motivação para passar às seguintes.

Com esta atitude garanto que chegamos a meio do dia e já temos 90% das tarefas diárias realizadas.

Dica 4 - Planeie em torno dos imprevistos

A ideia é nunca deixar nada por fazer, mas... imprevistos acontecem e o plano pode falhar. Todas as tarefas de segunda-feira não foram feitas... o mundo vai acabar? Claro que não! Há sempre uma terça-feira e uma quarta-feira… o importante é reajustar imediatamente a agenda.

Analisar o resto da semana e verificar onde se pode encaixar a “tarefa perdida”. Esta análise vai permitir que a tarefa não fique esquecida. Por vezes poderá ser necessário reajustar as semanas seguintes, contudo o importante é sempre reanalisar e anotar na agenda.

A partir do momento em que escrevemos que temos algo a fazer, o nosso próprio subconsciente irá arranjar forma de cumprir, afinal de contas o nosso código de honra interno não pode ser quebrado!

Dica 5 – Criatividade e entusiasmo sempre!

Trabalho... Trabalho... Trabalho... a maioria das vezes não cumprimos os nossos objetivos porque os vemos como mais uma obrigação. Mais uma das mil coisas que temos que fazer diariamente. Pois, os nossos objetivos devem ser em torno de algo que nos apaixone. Lembre-se que, quem corre por gosto não se cansa... e não se cansa mesmo!

E as tarefas devem ser agendadas e planeadas com bastante criatividade e entusiasmo. Se fizermos as coisas com gosto, a sorrir, bem dispostos, temos a capacidade de fazer muito mais do que imaginamos ser capazes. Há que colocar a nossa marca pessoal em tudo o que fazemos.

E como diz Jack Canfield: “se não é divertido, não façam”. Apimentem as vossas tarefas, sigam a vossa paixão, coloquem a vossa marca e antes de darem conta já está tudo feito!

E assim, mestres do planeamento e da gestão de tarefas e portadores de uma energia contagiante, chegaremos ao final do ano bem sucedidos e com objetivos cumpridos. É importante, essencial e obrigatório não perdermos o foco e sermos felizes, sempre!

Estas e outras dicas no “Guia Prático do Sucesso” de Adelaide Miranda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.