Além dos casos confirmados, há mais de 1.000 casos suspeitos relatados várias províncias do país, indicou a Comissão Nacional de Saúde da China.

O jornal South China Morning Post, que cita o Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista, dá conta de 26 mortos e 878 casos de infeção.

Uma das mortes terá ocorrido longe do epicentro do vírus, em Heilongjiang, perto da fronteira com a Rússia, disseram hoje autoridades locais à agência de notícias France-Presse (AFP).

Para conter a propagação do vírus, as autoridades chinesas alargaram hoje a quarentena e encerraram os transportes de 13 cidades e condados na província de Hubei, que tem Wuhan como capital, afetando mais de 40 milhões de pessoas.

Autoridades de saúde alertaram já a população que deve evitar reuniões familiares e eventos públicos durante o período de Ano Novo Lunar, que começa no sábado.

A história da proliferação do vírus em imagens

O surto surge numa altura em que milhões de chineses viajam, por ocasião do Ano Novo Chinês, a principal festa das famílias chinesas, equivalente ao natal nos países ocidentais.

Segundo o Ministério dos Transportes chinês, o país deve registar um total de três mil milhões de viagens internas neste período.

Na quinta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) optou por não declarar uma emergência internacional face ao surto de coronavírus detetado na cidade de Wuhan.

No entanto, reservou a possibilidade de reunir o comité no futuro para discutir novamente uma eventual emergência internacional, o que implicaria a implementação de medidas preventivas a nível global.

Os mais de 800 casos registados têm alimentado receios sobre uma potencial epidemia semelhante à da pneumonia atípica, ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que entre 2002 e 2003 matou 650 pessoas na China continental e em Hong Kong.

Além da China continental, foram já detetados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Vietname, Singapura e Estados Unidos.

Hoje, as autoridades de Singapura confirmaram ter detetado dois novos casos, elevando para três o número total de pacientes afetados por esta pneumonia viral na cidade-estado.

Os pacientes afetados são uma mulher de 53 anos e um homem de 37 que chegaram a Singapura na terça-feira, vindos da cidade chinesa de Wuhan.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.