Duas vacinas criadas por cientistas russos "são hoje muito promissoras", afirmou Golikova durante uma reunião por videoconferência com o presidente Vladimir Putin, dedicada à pandemia da COVID-19.

A primeira está a ser desenvolvida pelo ministério russo da Defesa e pelo Centro de Pesquisas em Epidemiologia e Microbiologia Nikolai Gamaleia e já está a ser testada em humanos, informou Golikova.

"O lançamento da sua produção industrial está previsto para setembro de 2020, após uma certificação e testes clínicos adicionais em 1.600 pessoas", disse.

A segunda vacina está a ser desenvolvida pelo Centro de Pesquisas Véktor, na Sibéria, e está na fase de testes clínicos, que devem terminar em setembro, com a certificação no mesmo mês, de acordo com Golikova.

As primeiras doses podem ficar prontas em outubro de 2020.

A Rússia, o quarto país do mundo em número de contaminações, registou até o momento 828.990 casos de coronavírus, com 13.673 mortes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.