De acordo com os inquéritos feitos, 28 por cento não faz isolamento social e o levantamento também indicou que 54% das pessoas só estão saindo de casa quando é inevitável, enquanto apenas 18% disseram estar totalmente isolados.

Os números mostram um pequeno contraste entre o que pensa e o que faz na prática uma parte da população do país sul-americano já que o mesmo instituto de pesquisa informou na segunda-feira que dois terços (76%) dos brasileiros se declara favorável as ações de isolamento social para conter o avanço da COVID-19.

O levantamento do Instituto Datafolha ouviu 1.511 brasileiros adultos em todas as regiões do país, entre os dias 1 e 3 de abril.

As informações mais recentes do Ministério da Saúde brasileiro contabilizam 553 mortes causadas pela COVID-19 e 12.056 pessoas infetadas no país.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 290 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 708 mil infetados e mais de 55 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 16.523 óbitos em 132.547 casos confirmados até segunda-feira.

O desinfetante das mãos pode ser feito em casa ou substituído por álcool?

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.