"Apesar da melhoria recente na apreciação que a população residente faz do seu estado de saúde (mais 4,1 pontos percentuais de 2014 para 2019), Portugal continua a ser um dos países da UE-28 em que esta avaliação é mais baixa: 49,3% em 2018, quase 20 pontos percentuais menos do que a média obtida para a UE-28 (69,2%)", lê-se na informação disponibilizada pelo INE, na véspera do Dia Mundial da Saúde.

Metade (50,1%) da população a partir dos 16 anos avaliou como bom ou muito bom o seu estado de saúde em 2019, valor superior ao obtido no ano anterior (49,3%).

Por outro lado, 34,8% referiu o seu estado de saúde como razoável e 15,1% como mau ou muito mau.

Em geral, foram os homens que mais avaliaram positivamente o seu estado de saúde (55,5% em 2019, em comparação com 45,4% no caso das mulheres).

A proporção de pessoas com 65 anos ou mais que avaliou positivamente a sua saúde (14,8%) é "bastante inferior" à registada no caso das pessoas dos 16 aos 64 anos (62,2%).

De acordo com o INE, a percentagem de pessoas com uma perceção boa ou muito boa do seu estado de saúde foi maior na Região Autónoma dos Açores (57,7% em 2019) e mais baixa na região Centro (43,3%) e na Região Autónoma da Madeira (45,8%).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.