“São todos seis indivíduos de nacionalidade moçambicana, quatro dos quais apresentavam-se sem sintomatologia e dois com sintomas leves”, declarou Rosa Marlene, falando durante a conferência de imprensa de atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

Segundo a diretora de Saúde Pública, os novos casos estão distribuídos entre a Cidade de Maputo (2), província de Tete (1) e Cabo Delgado (3).

“Os pacientes estão todos em isolamento domiciliar e seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, que está a mapear os contactos destes novos casos”, declarou.

Do total de casos que o país apresenta, 138 são de transmissão local e 24 são importados, sendo que 48 pessoas são dadas pelas autoridades como recuperadas.

No total, desde o anúncio do primeiro caso no país, a 22 de março, foram feitos 7.603 testes, tendo sido submetidas a quarentena cerca de 14 mil pessoas das mais de 600 mil rastreadas, continuando 1.900 a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde.

O Presidente da República, Filipe Nyusi, admitiu na semana passada tomar medidas mais duras no âmbito do estado de emergência para prevenção da COVID-19, se persistir o incumprimento de algumas restrições, nomeadamente se os níveis de circulação interna continuarem altos.

O estado de emergência em Moçambique vigora desde 1 de abril, tendo sido decretado até final daquele mês e depois estendido até ao final de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 328 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.