Esta informação foi avançada hoje à Inforpress pelo director do Serviço de Urologia do Hospital Agostinho Neto, Mário Frederico, no âmbito de uma palestra com várias abordagens sobre doenças de próstata, cujo objectivo é informar e sensibilizar os colaboradores de saúde sobre essa doença.

Ao falar da situação na ilha de Santiago, Mário Frederico avançou que o cancro da próstata é o mais prevalecente na ilha de Santiago que representa 23% dos casos e a maioria, 38,2%, foi diagnosticada na cidade da Praia, uma vez que é no HAN que está implementado o registo oncológico.

Entretanto, informou que a maioria desses casos diagnosticados no hospital foram detectados nos pacientes da região Santiago Norte, isto é, 52%.

“Tarrafal representa 7,4%, Santa Catarina 16,2, São Miguel 10,3%, São Salvador do Mundo 7,4%, Santa Cruz 5,9%, São Lourenço dos Órgãos 4.4%, São Domingos 5,9%, Ribeira Grande 4,4%, Praia 38,2%. Dividindo a ilha de Santiago em duas regiões é que a região Norte foi detectada mais da metade dos casos”, disse, recomendando que a sensibilização nesta região deve ser reforçada.

Fez saber que a faixa etária em que a doença mais prevalece é nos homens com idade igual ou maior a 81 anos e que 68% dos casos foram diagnosticados numa fase avançada.

Mário Frederico destacou a importância desta palestra com os profissionais de saúde, uma vez que, segundo disse, ainda existem algumas lacunas, principalmente sobre a detecção, o tratamento e o seguimento dessa doença.

“O cancro da próstata, em si, é uma doença heterogénea, muito complexo que mesmo para os urologistas às vezes há temas que são controversos. Imagine se entre nós os urologistas ainda existem esta complexidade é normal que os médicos que não são da área possam ter alguma dificuldade e desconhecimento sobre essa doença” disse.

“Anatomia e fisiologia da glândula prostática”, “Epidemiologia e factores de risco do cancro da próstata”, “Diagnóstico de tratamento do CaP localizado e localmente avançado – Cancro da próstata”, “Aspectos patológicos, Abordagem do CaP a nível da atenção primária”, “Detecção precoce e rastreio do cancro da próstata” são alguns dos temas a ser tratado nesta palestra.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.