Após o desembarque em uma base militar em Istres (sudeste da França), "a pessoa foi imediatamente transferida para o hospital e será examinada", afirmou o ministro em uma coletiva de imprensa.

Ao anunciar o voo na quarta-feira, Buzyn disse que seria reservado para pessoas "que não apresentam sintomas" do vírus que matou 123 pessoas e infectou quase 10 mil na China continental.

Três jornalistas da AFP estavam a bordo do voo de 12 horas, que pousou pouco depois do meio dia.

Os passageiros foram acompanhados durante o voo por médicos, enfermeiros e socorristas.

Na quinta-feira, as autoridades confirmaram um sexto caso do novo coronavírus na França, um médico infectado por uma pessoa que viajou da China.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.