De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados pelo menos 727.080 casos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença COVID-19, e a pandemia espalhou-se por 183 países ou territórios. Foram consideradas curadas pelo menos 142.300.

Itália, que registou a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, é o país mais afetado em número de mortes, com 10.779 para 97.689 casos, sendo que 13.030 pessoas foram consideradas curadas pelas autoridades italianas.

Depois de Itália, os países mais afetados são Espanha, com 7.340 mortes para 85.195 casos, China continental com 3.304 mortes (81.470 casos), Irão com 2.757 mortes (41.495 casos) e França com 2.606 mortes (40.174 caso).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 81.470 casos (31 novos entre domingo e hoje), incluindo 3.304 mortes (4 novas) e 75.448 curados.

Também os Estados Unidos estão a ser bastante afetados pela pandemia tendo sido registadas oficialmente 143.055 infeções, 2.514 mortes e 4.865 curados. Desde as 19:00 de domingo, Angola anunciou as primeiras mortes ligadas ao vírus.

A Europa totalizou até às 11:00 de hoje 24.841 mortes para 396.027 casos, a Ásia 3.827 mortes (106.552 casos), Médio Oriente 2.847 mortes (50.643 casos), Estados Unidos e Canadá 2.577 mortes (149.298 casos), América Latina e Caraíbas 348 mortes (14.910 casos), África 150 mortes (4.786 casos) e Oceânia 20 mortes (4.864 casos).

A AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países está agora a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.

Portugal regista hoje 140 mortes associadas à COVID-19, mais 21 do que no domingo, e 6.408 infetados (mais 446), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 697.000 pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 33.200. Dos casos de infeção, pelo menos 137.900 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 382.000 infetados e mais de 23.000 mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.