“Na sequência do acordo alcançado no mês passado entre a presidente (da Comissão Europeia) von der Leyen e o primeiro-ministro (da China) Li Keqiang, chegou agora a Roma, em Itália, uma doação de equipamento de proteção da China à UE”, informa o executivo comunitário em comunicado.

A Comissão Europeia detalhou que “o avião chinês entregou dois milhões de máscaras cirúrgicas, 200 mil máscaras N95 e 50 mil ‘kits’ de teste a Itália”.

Esta doação sucede à feita em fevereiro passado pela UE à China, num total de 56 toneladas de equipamento (incluindo vestuário de proteção, desinfetante e máscaras médicas), fornecido na altura pela França, Alemanha, Itália, Letónia, Estónia, Áustria, República Checa, Hungria e Eslovénia através do Mecanismo Europeu de Proteção Civil.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 68 mil.

Dos casos de infeção, mais de 238 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 664 mil infetados e mais de 49 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 15.887 óbitos em 128.948 casos confirmados até hoje.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.