Mais de 18.109.730 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios, dos quais pelo menos 10.505.100 já foram considerados curados.

O número de casos diagnosticados só reflete, no entanto, uma fração do número real de infeções, já que alguns países testam apenas casos graves, outros fazem os testes para rastreio e muitos países mais pobres só têm capacidade limitada de fazer teste.

No domingo foram registadas 4.168 mortes e 217.273 novos casos da doença em todo o mundo, sendo que os países que mais vítimas mortais contabilizaram nos seus últimos relatórios foram a Índia com 771 novos casos, o Brasil, com 541 pessoas e os Estados Unidos (515)

Os Estados Unidos são o país mais afetado tanto em termos de vítimas mortais como de infeções, com 154.860 mortes e 4.667.957 casos, segundo a Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 1.468.689 pessoas foram declaradas curadas no país.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 94.104 mortos e 2.733.677 casos, o México, com 47.746 mortos e 439.046 casos, o Reino Unido, com 46.201 mortos e 304.695 casos, e a Índia com 38.135 mortos e 1.803.695 casos.

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é a que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 85 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida do Reino Unido (68), de Espanha (61), do Peru (59) e da Itália (58).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabiliza oficialmente um total de 84.428 casos (43 novos nas últimas 24 horas), incluindo 4.634 mortes e 79.013 recuperações.

A Europa totalizava às 12:00 de hoje, 210.698 mortes e 3.205.646 casos, enquanto a América Latina e as Caraíbas registavam 201.893 mortes e 4.982.627 casos.

Os Estados Unidos e o Canadá contabilizavam 163.839 mortes e 4.784.815, enquanto na Ásia se somavam 64.795 mortes e 2.982.092 casos.

O Médio Oriente contabilizava 27.980 mortes e 1.174.863 casos, África 20.300 mortes e 959.620 casos e Oceânia 253 mortes e 20.075 casos.

Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pela AFP junto das autoridades nacionais de saúde e com informações da Organização Mundial da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.