Todos os casos em Xinjiang ocorreram por contágio local. Em Liaoning, a província no nordeste da China onde há outro surto ativo, foram registados três novos casos.

O país identificou ainda sete casos entre viajantes oriundos do exterior.

É o sexto dia consecutivo em que a China regista menos de cinquenta infeções, depois de na semana passada ter tido três dias seguidos acima de cem.

As autoridades de saúde detalharam que, até à meia-noite local (17:00 de quarta-feira, em Lisboa), 10 pacientes receberam alta, pelo que o número total de casos ativos na China continental se fixou em 837, entre os quais 34 permanecem em estado grave.

A Comissão não anunciou novas mortes por COVID-19, mantendo-se o total desde o início da pandemia em 4.634, entre as 84.528 pessoas infetadas oficialmente diagnosticadas na China.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 701 mil mortos e infetou mais de 18,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.